Publicidade

Publicidade
11/12/2008 - 00:43

Os novos e estranhos modelos de cinto de castidade

Compartilhe: Twitter

Antigamente (mais precisamente, na época medieval), o cinto de castidade tinha uma importância fundamental nas relações amorosas. Ele era usado como método contraceptivo e adotado pelos maridos ou amantes desconfiados, que queriam garantir sua tranquilidade, simplesmente colocando um cadeado na peça.

Atualmente, os cintos de castidade são comercializados em sexshops e vistos como artigos capazes de incentivar a libido.

Veja alguns modelos disponíveis no mercado.

Autor: - Categoria(s): Bizarro, Fotos Tags: , , ,

Ver todas as notas

Sem comentários para “Os novos e estranhos modelos de cinto de castidade”

  1. […] Os novos modelos de cinto de castidade Antigamente (mais precisamente, na época medieval), o cinto … […]

  2. Alex says:

    Aquele de metal, que tem uma algema que prende o saco é foda heim, kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Tá ligado como é algema né.. cada ‘click’ que dá não volta mais!

    Chegou dar um fisgão nos ovos ao ver aquela imagem!

  3. ** says:

    snvlkdnvln oi

  4. Thá ys says:

    adoorei o rosinha *—*

    • Submisso says:

      O rosinha é o CB2000 e não é mais fabricado. Saiu de linha há alguns anos. Agora somente o CB6000 é fabricado, e disponível nas cores vermelho, preto e translúcido (transparente).

  5. jefferson says:

    nossa eu vi alguns e pensei pensei de novo e nao consegui entender como alguns sao solocados isso deve ser terrivel fikr com o “brinquedo ” preso o coitado precisa sair para brincar com sua “amiguinha” rrsrsrsrsrsrs

  6. JoaoBoquetero says:

    Sai fora disso aew! HAHA

  7. Submisso says:

    No sex shop Via Libido (www.vialibido.com.br), em Fortaleza, o CB6000 custa R$ 349,00.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo