Publicidade

Publicidade
12/05/2010 - 00:02

O comercial de TV que mudou negativamente a vida de um ex-jogador da seleção brasileira

Compartilhe: Twitter

A propaganda abaixo, veiculada na década de 70, causou a maior polêmica. O personagem e ex-jogador Gerson, dizia que a marca de cigarro em questão era vantajosa por ser melhor e mais barata que as outras. Veja abaixo.

O problema é que a frase “Gosto de levar vantagem em tudo” acabou marcando a vida do ex-jogador para sempre. Foi dela que surgiu a expressão “Lei de Gerson“, cujo sentido negativo faz referência ao aproveitamento de todas as situações em benefício próprio, sem se importar com questões éticas ou morais.

Alguns anos mais tarde, Gerson comentou que ter associado sua imagem ao comercial foi um grande erro.

O diretor tentou salvar a campanha, criando um outro anúncio que dizia: “levar vantagem não é passar ninguém para trás, é chegar na frente“, mas já era tarde demais. Segundo ele, houve um erro de interpretação por parte do público.

Não espere ver tão cedo outra desta no Brasil.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , ,

Ver todas as notas

24 comentários para “O comercial de TV que mudou negativamente a vida de um ex-jogador da seleção brasileira”

  1. Alex-Chess says:

    feio vindo dum atleta, porém, antigamente era moral fumar (diferente de hoje em dia).
    nesse tempo creio que era mais moral fumar do que pegar mulher, rs..rs..

  2. RaFaeL says:

    Realmente, quando vi o video achei estranho um jogador fazendo tal propaganda..

    Mas se realmente for verdade o que o Alex escreveu, acho mais vergonhoso ainda, imagina, ” SOU O CARA, POIS EU FUMO “.

    e outra essa frase do final, TOTALMENTE NADA A VER ! ! !
    foram muito infelizes :/

  3. Schuaza says:

    Fumar é prova definitiva de que os seres humanos são um projeto falido…..ou é inteligente botar na boca algo que tem mais de 100 substâncias tóxicas???

  4. RicaSan says:

    Naquela época era comum fumar… Não havia tantas pesquisas referente aos males do fumo. O comentário feito pelo ex-jogador não foi infeliz na minha visto que é comum querermos levar algum tipo de vantagem. As vezes uma vantagem pode ser beneficiar o próximo. E para você: como gosta de levar vantagem???

  5. Francisco says:

    Tá, comentário infeliz blz… Mas, porra brasileiro sempre leva tudo pra outro sentido, como o Jalopnik mostrou, ao ser lançado no Brasil, o teto solar fez grande sucesso. Porém, logo começaram os apelidos de Cornowagen e parecidos.

  6. magao says:

    nao critico, pois isso na epoca era modismo, da mesma forma que casacos de pele, dentre outros! persepçao que so adquirimos com o tempo de que fizemos algo nao muito etico ou da forma mais correta. talvez muitas das nossas atitudes de hoje serao questionadas por nos mesmos com o passar do tempo.
    ainda criticar alguem q quer o melhor p si isso e demagogia, mundo em que vivemos nunca foi marcado pela benevolencia. so a titulo de exemplo a religiao (todas) esta ai como prova secular!

  7. Jack Shepard says:

    No futuro um propaganda do Kaka para a Pepsi pode ser um absurdo…

  8. alter ego says:

    Na verdade, houve uma distorção, pois a “vantagem” referia-se a relação preço x tamanho do produto (100 mm pelo preço de um king size) e acabou sendo carimbada como “malandragem”, estendida a uma espécie de arquétipo do brasileiro, maldosamente impingida no vocabulário popular como ‘lei de Gerson’ (putz, acho q fumei 1).

  9. Klaus Kinder says:

    Literalmente o Gersão aí levou fumo!!!!
    Ainda bem que certas coisas mudam.

  10. Ricardo says:

    “Fumar é prova definitiva de que os seres humanos são um projeto falido…..ou é inteligente botar na boca algo que tem mais de 100 substâncias tóxicas???”

    Não é inteligente botar algo na boca que tem mais de 100 ou 400 substancias toxicas, mais é inteligente faturar milhões de dolares explorando pessoas que fazem isso…

  11. Flavim says:

    Ano passado eu estudei a Lei de gerson na escola (1º ano do ens. Médio), foi cobrado em prova e tudo mais, é conteúdo indispensável na matéria de sociologia

  12. Cao Sentado says:

    Quero ver levar vantagem na hora de comprar um supositorio na farmacia.

  13. Hector says:

    No meu modo de ver, há dois aspectos a serem considerados que eximem Gerson da imagem negativa decorrente do comercial, a saber:
    1. Efetivamente, na época da veiculação do anúncio os malefícios do tabagismo já eram conhecidos mas não muito divulgados, por influência dos fabricantes de cigarros a quem não interessava a divulgação desses males;
    2. O comercial foi produzido por uma agência de propaganda, responsável igualmente pelo respectivo script.
    Gerson apenas decorou o texto e o repetiu frente às câmeras.

  14. jonas says:

    Pois é, naquela época era bobagem, hoje é lei imposta pelos “guias” deççe país…

  15. Rafael says:

    O mais idiota é crucificar o Gerson (que tem culpa tbm, pois topou entrar nessa)e nem citar o publicitário.
    Pra mim é “Lei do Publicitário “

  16. pressostato says:

    Não existia a conscientização que existe hoje quanto aos males causados pelo cigarro!

  17. william haddad says:

    PELÉ já foi marca de cachaça sabiam? que o sabiá sabe assobiar

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo