Publicidade

Publicidade
14/06/2012 - 12:56

Descontando a revolta num carro

Compartilhe: Twitter

Não existe muita informação sobre o que motivou tamanha revolta, mas tudo aponta para uma traição.

Autor: - Categoria(s): Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

14 comentários para “Descontando a revolta num carro”

  1. Anderson says:

    Dono do carro vai ganhar um zero

  2. eu says:

    melhor que virar picadinho com farofa Yoki….

  3. Brezul says:

    caramba…é no RJ isso… =O

  4. Que isso, destruiu o carro…

  5. César Leal says:

    Se ela nao pagar não da em nada
    Se o cara encher ela de murro vai preso na hora.
    Legal isso. Odeio esse pais injusto de merda.
    Quem não presta fica solto e o cara que da um vacilo de cabeça quente vai preso

  6. LunnaH says:

    Quem procura, acha. Este certamente achou o que procurava.

  7. hellen atento says:

    esse vai aprender realmente ha nao abusar e aprender a respeitar kkkkk so podia ser no rio kkkkkk afinal

  8. hellen atento says:

    mulher burra devia ter inxarcado o mtor de oleo arracado as velas ou no minimo danificar as lataria vidro é pro fracos kkkk ele arruma e volta a andar com o carro kkk

  9. luezia empreguet atento says:

    aff eu ja nem conseguiria pnsar em tal coisa pois sou lerda pra pnsar kkkkk eu daria uns tapas nele e tacava fogo no piru ai sim ele ia sentir kkkkk

  10. Felipe says:

    Adivinha quem esqueceu o presente do dias do namorado..

  11. Vitor Hugo says:

    Street Fighter MODE ON!!!

  12. fabin says:

    Que burra, deu 50 marteladas nos vidros, sendo que só uma bem dada já inutilizaria o vidro todo e com isso ganharia mais tempo pra estragar outras partes, kkkkkk, dá uma em cada vidro e o resto vai nas latas, pow.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo