Publicidade

Publicidade
13/08/2013 - 00:04

Chinês constrói montanha particular no topo de prédio e cria briga com vizinhos

Compartilhe: Twitter

Rocky style villa on the roof of a tower block, Haidian, China - 12 Aug 2013

Um chinês chamado Professor Zhang Lin construiu o que talvez seja a mais curiosa cobertura do mundo. Ele passou 6 anos deslocando rochas e escombros para o alto do seu prédio em Pequim e construiu uma espécie de montanha particular.

O problema é que os vizinhos não estão nada satisfeitos, porque rachaduras e vazamentos aparecem em todo o bloco de apartamentos.

“Este era originalmente um pequeno sótão, quando ele comprou. Mas ele ignorou isso e construiu uma montanha em cima de nós”, disse um dos moradores ao News.

Um funcionário da prefeitura disse que o professor Lin terá que provar que a construção não compromete a segurança dos moradores do prédio ou terá que retirar seu projeto rocha por rocha.

“Chegou ao nosso conhecimento que o professor Zhang não tinha permissão para essa estrutura. Portanto, a menos que possa provar que é seguro, ele vai ter que tirar tudo de lá”, explicou o oficial.

montanha_09

Rocky style villa on the roof of a tower block, Haidian, China - 12 Aug 2013

Rocky style villa on the roof of a tower block, Haidian, China - 12 Aug 2013

Rocky style villa on the roof of a tower block, Haidian, China - 12 Aug 2013

montanha_04

montanha_05

Rocky style villa on the roof of a tower block, Haidian, China - 12 Aug 2013

montanha_07

montanha_08

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Inusitadas Tags: , , ,

Ver todas as notas

19 comentários para “Chinês constrói montanha particular no topo de prédio e cria briga com vizinhos”

  1. fabin says:

    Pra desfazer é bem mais fácil, só ir jogando pros lados! ha!

  2. Cantarzo says:

    Ficou foda, mas esse prédio vai tombar a qualquer momento.

  3. dezao says:

    tá… e como ele levou essas rochas até em cima???

  4. cod_542 says:

    As rochas não são verdadeiras, são rochas falsas, logo são mais leves.

  5. BIG BENGA says:

    Essa rocha deve ser feito de fibra!. Impossível subir com a pedras imensas e pesandos várias toneladas.

    • Rone says:

      Se fossem feitas de fibra não estariam comprometendo a estrutura…

      • Famscrow says:

        Acho que essa é a alegação dos vizinhos para que ele retire essas rochas de lá. É como disseram, é humanamente impossível subir com essas rochas por dentro do prédio.

        • Rone says:

          Pode ser rochas menores que foram bem “montadas” dando a impressão de ser uma só…se realmente não é rocha não tem porque reclamarem a não ser pela estética do prédio ou só inveja mesmo, mas ai esperar o cara terminar depois de 6 anos pra pedir pra desmontar tudo é sacanagem kkkkk

    • thor says:

      Nada disso, esse senhor fez uma peregrinação nas montanhas de macho picho e morou escondido por 3 anos no local. Assim ele descobriu o segredo dos maias de deslocar toneladas de pedra morro acima !!! Num sonho, ele recebeu a missão de reproduzi-la no topo de seu prédio !!!!

  6. Rafael Melo says:

    E ainda falam que os engenheiros calculistas se utilizam do coeficiente de cagaço…

    Eles preveem esses loucos aê!

  7. Lucinei Alves Delanes says:

    se fossem rochas de verdade já teria derrubado o prédio..

  8. diego says:

    pior que eles deixam o china terminar a obra pra depois mandarem destruir tudo

    quer ganhar dinheiro apenas clicando em anuncios ?!?!

    http://www.neobux.com/?r=kl0r0

  9. TOTAL ALIEN says:

    MAIS UM CHINES NÓIA FAZENDO MERDA !
    ESSA É A CHINA LIXO !!!

  10. Peterson Ibairro says:

    O nome do cara é Professor?

  11. Ainda não tinha visto nada igual. É simplesmente lindo!!!

    http://www.valdeirvieira.com

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo