Publicidade

Publicidade
26/03/2015 - 00:04

Um olhar dentro dos centros de dados do Google

Compartilhe: Twitter

Você pensa que disponibilizar buscas no Youtube, usar o Gmail ou até mesmo fazer uma simples pesquisa no Google é fácil? O Google disponibiliza uma estrutura espetacular para permitir isso. Veja algumas fotos de data centers do Google espalhados pelo mundo.

datacenter_google_01

Dentro da sala de rede do campus, roteadores e switches permitem que cada um dos centros de dados do Google conversem entre si. As redes de fibra óptica que ligam os sites podem funcionar em velocidades que são mais de 200 mil vezes mais rápidas que uma conexão típica de internet caseira. Os cabos de fibra correm ao longo das bandejas, naqueles cabos amarelos próximos ao teto.


 
 
 
datacenter_google_02

No centro de dados de Cuncil Bluffs, cada espaço é muito bem utilizado. Ele é responsável pelas pesquisas do Youtube, tornando mais eficiente.

 
 
 

datacenter_google_03

Pairando acima do piso em Council Bluffs, Iowa, vigas de aço suportam a estrutura e ajudam a distribuir a energia.

 
 
 

datacenter_google_04

Aqui, o ar frio vem através do chão e as barreiras de acrílico ajudam a manter o ar frio, retirando o ar quente.

 
 
 

datacenter_google_05

Estes tubos coloridos são responsáveis pelo transporte de água dentro e fora do centro de dados de Oregon. Os tubos azuis fornecem água fria e os vermelhos retornam a água quente para ser resfriada.

 
 
 

datacenter_google_06

Os tubos não são as únicas coisas coloridas por aqui. Esses cabos são organizados por sua tonalidade específica.

 
 
 

datacenter_google_07

Como parte do compromisso do Google de manter os dados dos usuários seguros, eles destroem todas as unidades de disco que dão defeito, no local.

 
 
 

datacenter_google_08

Milhares de metros de linha de tubos são pintados de cores diferentes para designar a função de cada um. O tubo rosa serve para refrigerar, vindo de uma torre de resfriamento do lado de fora.

 
 
 

datacenter_google_09

Os LEDs azuis nesta linha de servidores mostram que está tudo correndo bem. Eles usam LEDs porque são eficientes, duradouros e brilhantes.

 
 
 

datacenter_google_10

Uma vista aérea de uma de suas plantas de resfriamento, onde a água do mar do Golfo da Finlândia ajuda a resfriar o centro de dados.

 
 
 

datacenter_google_11

Servidores como estes necessitam de muito espaço e energia. Aqui em Hamina, na Finlândia, eles escolheram uma fábrica antiga de papel para tirar proveito da infra-estrutura do edifício, bem como a sua proximidade com o Golfo, para utilização da água.

 
 
 

datacenter_google_12

Em caso de problema, eles têm backup de tudo. Um dos lugares onde esses dados de segunraça são guardados é este. Os braços robóticos (visíveis no final do corredor) ajuda a carregar e descarregar as fitas quando precisam acessá-las.

 
 
 

datacenter_google_13

Este á uma visão mais próxima das fitas de backup na biblioteca. Cada fita tem um código de barras único. Assim, fica mais fácil o braço robótico localizar.

 
 
 

datacenter_google_14

Cada um de seus racks de servidores tem quatro interruptores, conectados por um cabo de cor diferente. Eles mantêm essas cores por todo o centro de dados para facilitar a substituição caso haja alguma falha.

 
 
 

datacenter_google_15

Um olhar raro por trás do corredor do servidor. Aqui, centenas de ventiladores canalizam o ar quente dos racks de servidores para uma unidade de resfriamento. As luzes verdes são LEDs de status do servidor, refletindo a partir da estrutura.

 
 
 

datacenter_google_16

Denise Harwood verifica uma CPU que estava superaquecendo. Por mais de uma década, eles construíram alguns dos servidores mais eficientes do mundo.

 
 
 

datacenter_google_17

Esta estação de controle monitora a energia, podendo receber chamadas a partir do campo, validar os bilhetes de reparação e autorizar serviços.

 
 
 

datacenter_google_18

Técnico faz uma inspeção visual nos tubos de água que funcionam abaixo do piso.

datacenter_google_19
 
 
 
 
 
datacenter_google_20

Vapor se eleva acima das torres de resfriamento no data centes de Dalles, em Oregon. Essas nuvens de vapor criam uma névoa ao anoitecer.

 
 
 

datacenter_google_21

O crepúsculo se instala em torno do centro de dados de Douglas Coutry, na Georgia, nos arredores de Atlanta.

 
 
 
Crédito

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

14 comentários para “Um olhar dentro dos centros de dados do Google”

  1. Leonardo de Assis says:

    Muito bom este post cara! Parabéns!

  2. Wagner says:

    Muito foda! Tenho até vergonha dos datacenters onde trabalho ahahahah

  3. Vô Maza says:

    Agora, só falta tirar as propagandas antes e durante os vídeos do Youtube.

  4. Alessandro says:

    Eu fico imaginando o estrago que seria se um desses tubos de água vazasse.

  5. Geraldo says:

    Os fotos sao instructivos. Google é tal grande!

  6. cristiano says:

    show show show show

  7. Leonardo de Assis says:

    Eu fico pensando nesses caras que não gostam de propaganda, mas quando você assiste um filme na tv você é obrigado a ver as propagandas tbm. Se não gostou levanta e vai fazer um cafezinho. Valeu!!!

  8. Eduardo says:

    Humberto amigão, parabéns pela materia porém da uma arrumada nesta palavra pois está errada. “segunraça” .

  9. Silvio Luiz Menti says:

    Para quem assistiu Transcendence isso não é tão novidade assim. Dentro em breve teremos novidades. Acredito que muitas coisas não nos são reveladas por não estarmos preparados, ou cultural ou financeiramente, mas já está próximo de nós.

  10. edilson says:

    “12/03/20ZZ as 15:14:04, o Google se torna consciente.
    12/03/20ZZ as 15:14:28, o Google decide escravizar humanos.
    12/03/20ZZ as 15:14:13, o Google seleciona os dominar o planeta.

  11. edilson says:

    “12/03/20ZZ as 15:14:04, o Google se torna consciente.
    12/03/20ZZ as 15:14:28, o Google decide escravizar seres humanos.
    12/03/20ZZ as 15:14:13, o Google seleciona os humanos dispensáveis.
    …”

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo