Publicidade

Publicidade
29/04/2015 - 00:03

10 Fatos curiosos sobre a música que talvez você não saiba

Compartilhe: Twitter

O cérebro é capaz de trabalhar de maneiras bem diferentes e difíceis de compreendermos. No entanto, alguns estudos já são capazes de identificar situações que ajudam percebermos como ele costuma se comportar. Um bom exemplo disso gira em torno das músicas. Confira 10 fatos curiosos sobre este tema.

Os arrepios que você começa a sentir quando escuta uma música são causados pela liberação de dopamina pelo cérebro, antecipando o momento de pico de uma canção

musica_01
Há poucas atividades na vida que utilizam todo o cérebro, e a música é uma delas
 
 
 

Estudar música regularmente irá alterar fisicamente sua estrutura cerebral

musica_02
Alterações associados à aprendizagem ocorrem principalmente nas conexões entre os neurônios.
 
 
 

O cérebro responde a músicas da mesma forma que responde a algo que você come

musica_03
A dopamina é a substância que permite que uma pessoa possa sentir prazeres de tais coisas.
 
 
 

Ouvir música durante o exercício físico pode melhorar significativamente o desempenho da sua atividade

musica_04
 
 
 

Um apego emocional pode ser o motivo pela escolha das suas canções favoritas

musica_05
As músicas favoritas dependem muitas vezes do contexto. Mesmo que muitas vezes as pessoas mudem suas canções em função dos lançamentos recentes, está provado que suas preferências estão principalmente ligadas com uma memória emocional.
 
 
 

A “coceira cognitiva” é o nome dado para aquele fenômeno no qual a música que não sai da sua cabeça

musica_06
 
 
 

A música aciona a mesma parte do cérebro que libera dopamina, a ‘substância do prazer’

musica_07
 
 
 

A música é muitas vezes prescrita para pacientes com mal de Parkinson e que sofreram AVC

musica_08
A música aciona redes de neurônios e a parte do cérebro responsável pelo movimento. Estes dois elementos-chave ajudam os pacientes a superarem obstáculos, como a falta de coordenação motora e dificuldades na fala.
 
 
 

De acordo com um estudo, aprender a tocar um instrumento musical pode melhorar as habilidades motoras e o raciocínio

musica_09
 
 
 

Escutar música animada ou triste pode afetar a forma como você percebe o mundo ao seu redor

musica_10
O cérebro sempre compara a informação que vem através dos olhos com suas experiências. Os resultados finais em nossa mente é o que percebemos como nossa realidade. Portanto, canções felizes, que elevam nosso espírito, fazem com que você veja o mundo ao seu redor de maneira diferente. O mesmo ocorre com canções tristes.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags: , , , ,

Ver todas as notas

10 comentários para “10 Fatos curiosos sobre a música que talvez você não saiba”

  1. Astolfo Romário disse:

    Eu tenho um grupo de funk ostentação chamado “Os Novinhos Cordão de Ouro” (procurem aí no face galera) e depois que virei cantor posso te falar que passei a entender Bach, Bethoven e outros gênios da música como Mc Guimê, Bonde Da Stronda, entre outros mitos do rap nacional que faz mais parte da nossa cultura

  2. DESCONECTADO disse:

    TRETA HAS BEEN PLANTED…….!!!!

  3. Pedro disse:

    Concorto plenamente com as pesquisas, alias,eu acho que a musíca deveria ser incluida no curículo escolar.

  4. Diogo_Mg disse:

    Kkkkkkkkkkkkk chega de internet por hj

  5. FRANCIS disse:

    Adorei a matéria! realmente a “boa música”, eleva a alma…mas a maioria divulgada pela mídia, entristece profundamente, muito mal gosto!

  6. Nudacar disse:

    e eu pensei que estupidez tinha limites. Bach e Beethoven na mesma sentença que funk com certeza causou um grave desequilíbrio na rotação da terra! Desde quando funk pode ser… alguma coisa? Com certeza é o fim do mundo! Deve estar no ar qualquer coisa que baixou o nível de inteligência de grande parte da humanidade! Vamos resistir gente!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo