Publicidade

Publicidade
03/08/2015 - 09:23

Cinegrafista amador flagra manifestantes quebrando carros Uber e atacando motoristas

Compartilhe: Twitter

uber

E a confusão envolvendo taxistas e motoristas do Uber continua. No último (e triste) episódio, uma multidão enfurecida na Cidade do México atacou motoristas do aplicativo com barras de ferro, pedras, paus, ovos e farinha. Alguns carros tiveram os vidros quebrados e os donos deles foram agredidos. As imagens foram gravadas por um cinegrafista amador.

Segundo o Uber, entre 10 e 12 carros foram danificados no ataque. Não houve relatos de ferimentos graves.

O motivo de tanta revolta está no fato da Cidade do México ser a primeira cidade da América Latina a regulamentar o serviço de táxi à base de smartphones, no início deste mês.

O Sindicato dos Taxistas negou qualquer envolvimento no ataque.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Flagra, Video Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

15 comentários para “Cinegrafista amador flagra manifestantes quebrando carros Uber e atacando motoristas”

  1. Ricardo says:

    Eu sairia atropelando.

    • Geyson Monte says:

      Nobre Ricardo,
      Quem se mete a fazer isto, com certeza está armado, pois se o motorista puxar uma arma o mané não vai ficar de graça, né??? Infelizmente é isso. Táxi, pelo menos no Brasil está ficando um caso seríssimo. Pagamos muito caro para eles ficarem escolhendo para quem parar. Só fazem o gesto juntando a ponta dos cinco dedos, justificando estar com cliente, e às vezes estão sem ninguém. Quando não, puxam conversa que só contam vantagens e ainda por cima são metidos a “comedores de gente”. Um péssimo serviço nos prestam. Quando estão lisos ficam mendigando. Quando estão “cheios” ficam escolhendo. Abração!!!

    • ivad says:

      Concordo!

  2. The Crow says:

    toda manifestação é composta por:
    80% – Baderneiros (só vão pra bagunaça)
    10% – Mulheres, crianças e velhos —> Tumultuam, são os primeiros a apanhar e ainda reclamam.
    5% – Perdidos (transeuntes que passavam e nem se quer sabem por que estão ali)
    3% – Cachorro de rua que fica latindo em panico por que não tem pra onde fugir
    2% – Manifestante verdadeiro, que defender sua ideia e seu plano.

    Já o trabalhador… esse ta trabalhando. Pois manifestação é coisa de “VAGABUNDO” que não tem o que fazer. Por que quem tem… esta fazendo e não enchendo o saco dos outros.

  3. Zeca says:

    Tem mais é que quebrar mesmo, esses piratas do transporte clandestino

  4. Taxista says:

    Sempre prestei um ótimo serviço aos meus clientes. E sei que a maioria dos taxistas é do bem, pais de família honestos que já quebraram o galho pra muita gente na rua. (Vários aqui do ponto já defenderam vítimas de assalto, um fez um parto, outros levaram pessoas a hospitais sem nem cobrar, etc).

    De repente o taxista vira vilão ? Inimigo do povo ? Fala sério né. Essa empresa aí é de tecnologia, sem regulamentação, explora seus motoristas (lá fora tem país em que 50% da corrida vai direto pra Uber). E explora tbm os passageiros, pois cobram quanto querem, e quando a demanda é maior, aumentam absurdamente o preço.

    Onde está o vilão da história ? Certamente não é o taxista. Ah, claro, sou contra os maus profissionais do táxi. Mas toda profissão tem. Não acho justo o povo generalizar e tratar o taxista dessa forma cruel.

    • Ronaldo says:

      Os vilões são os donos das empresas de táxi que exigem a diária do taxista e os donos do UBER que ao invés de encontrar uma saída para o problema apenas justificam dizendo que não prestam serviço de trasnporte.

  5. Elton says:

    Os taxistas estão arrumando confusão por que não têm vergonha na cara pra prestar um serviço da mesma qualidade do Uber. O preço é o mesmo? Prefiro a garantia de um motorista educado e atencioso do que a dúvida de pegar um táxi e possivelmente ter um troglodita ao volante. Se os taxistas não pagassem tantos impostos poderiam ganhar mais, a tarifa deles poderia ser mais baratas e evitando o estresse de ser necessário atingir uma meta no dia pra não ficarem no prejuízo e descontarem isso no serviço aos passageiros. Com isso o Uber seria nada mais que uma alternativa com serviço diferenciado, mas mais caro também. Deveriam era atacar o prédio do governo que suga os trabalhadores em impostos.

  6. ANÍBAL DOS SANTOS FILHO says:

    Diga não à pirataria! País Holanda, está atrás desta Uber, não sei o que fizeram. Se o autor, deste blog, souber de alguma coisa, seria interessante sabermos. Só assim, teríamos chances de não cometer injustiças.

  7. Geyson Monte says:

    Ao amigo Taxista-14:30,
    Se fui mal interpretado me desculpe, mas temos que admitir que os “profissionais de araque”, existem. Tenho inúmeros taxistas amigos meus, mas também tive o desprazer de conhecer outros. Numa noite peguei um táxi e o indivíduo estava com raiva do mundo e tinha tomado “umas”, que eu tive que simular uma ligação no celular e pedir para ele parar, pois vinha alguém me buscar para resolver um problema. Eu estou pagando caro e tenho que aguentar isso??? Não. Uma pergunta: Alguém confiaria a esse taxista levar sua esposa para algum lugar, clínica, compras, etc… Ou até sua filha maior??? Não, geral. Abração Taxista!!!

  8. mula says:

    o uber veio pra ficar, essa revolta toda é uma mistura de inveja e medo.

    Taxista tradicional que trate de se alinhar, se arrumar, tomar banho.., cuidar de si e do carro.

  9. Daniel says:

    Infelizmente tem zé povinho em todo lugar …..se ao menos os tacistas do BR não roubassem na viagem ate teriam meu apoio, mas quem se acha esperto enganando os outros tem mais é que se fuder mesmo.

  10. Cantarzo says:

    Parabéns Estado, como sempre, fazendo NADA e deixando bandidos travestidos de taxistas impedindo pessoas de trabalharem.

  11. ivad says:

    O governo é o unico que deve ser atacado….. se não fosse pelas altas taxas e impostos cobrados por “nossos lideres governamentais” os taxista poderiam oferecer um serviço de maior qualidade e melhor valor $,… estão brigando com a UBER…. estão jogando a culpa no lugar errado.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo