Publicidade

Publicidade
04/12/2015 - 15:52

Radialista liga para o número de emergência e leva bronca ao vivo de policial

Compartilhe: Twitter

radialista

Um radialista teve a ideia de ligar para o número de emergência da Polícia Militar para medir o tempo de atendimento do serviço. Após aguardar alguns minutos, ele foi atendido por uma policial e passou a questionar a qualidade do serviço. Só que no final a policial foi brilhante…

Autor: - Categoria(s): fail, Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

7 comentários para “Radialista liga para o número de emergência e leva bronca ao vivo de policial”

  1. Eu says:

    Se lascou, kkkkkk

  2. Bob says:

    Mas é um zé buceta mesmo! Se eu fosse ela mandava uma viatura pra prendê-lo!

  3. Jovelino says:

    haha, eu achei foi pouco, um fdp desse enchendo o saco.

  4. Miguel says:

    As pessoas tem uma falsa visão de que a culpa da precariedade do serviço público é do trabalhador que está na linha de frente prestando o serviço.
    É claro que dois policiais por turno é muito pouco para o atendimento das ocorrências de uma cidade da dimensão de Cascavel, mas quem deve ser questionado quanto a este problema é o RP do quartel, o Comandante da unidade, o Secretário de Segurança do Estado, o Governador.
    Esses caras é que são os reais responsáveis pelo sucateamento das instituições públicas. Enquanto o Estado carece de policiais para atender a população, cada Deputado chega a acumular mais de 30 assessores (entre reais e fantasmas).

  5. Lucas says:

    O nosso amigo quer questionar a suposta demora no atendimento.. Como?? Obstruindo a linha, claro! Toma distraído!!

  6. eu says:

    Eh cascahell… só podia ser na Rússia Brasileira

  7. Merlyn says:

    E Cascavel terra do trigre, do ebola, ritual satânico com criança, galinha e cachorro no teto da kombi e agora essa…

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo