Publicidade

Publicidade
22/01/2016 - 14:07

Sabe a tabuada? Vai para casa

Compartilhe: Twitter

tabuada

No Colégio da Polícia Militar de Manaus, quem não sabe a tabuada fica na escola mais um pouquinho, quem sabe, vai pra casa…

Quem não sabe tabuada não vai pra casa.

3º Colégio da Polícia Militar de Manaus

Fim do terceiro dia da Semana Zero.
Hora da liberação, mas a tabuada tem que estar na ponta da língua. Se errar…ficará estudando.

Estudar para vencer! (y) No Amazonas é assim

Publicado por No Amazonas é assim em Quarta, 20 de janeiro de 2016

>

Autor: - Categoria(s): Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

48 comentários para “Sabe a tabuada? Vai para casa”

  1. Vinicius says:

    Aguardando o mimimi dos esquerdistas em 3, 2, 1…

  2. DEVIL says:

    Manaus? KKKKKKKKKKKK
    Se fizessem a pergunta usando peixes como exemplo, ninguém errava…

  3. Bruno says:

    Decorar a tabuada não é nem nunca será indicador de inteligência. Nada contra a ideia de fazer um teste com as crianças (pra isso que existe prova), mas punir alguém dessa idade por não conseguir ter o raciocínio rápido sob pressão não é correto.

    É provável que a maioria dos que passam nesse “teste” não são os mais inteligentes, e sim os que decoraram ou ouviram a resposta dos outros colegas e só repetiram.

    • Flavio says:

      Não sei este é o caso, mas acredito que um teste neste sentido pode despertar o raciocínio rápido e capacidade de memorização, o que é muito útil para a vida.
      Não vejo “ficar na escola” como uma punição, e sim como um “reforço”. Caso seja este o objetivo 20 – 30 minutos a mais na escola não vai matar ninguém, e são perguntas extremamente básicas, 8×2 , 8×3, 8×4, e não um teste de conhecimentos gerais.
      Muitas provas regulares não conseguem realizar este estímulo de resposta rápida.
      Concordo com você que esta prática não mede inteligência, mas, pelo menos é uma abordagem educada e estimulante no meu ponto de vista.

      • Bruno says:

        Não tinha pensado por esse lado (teste de raciocínio e não inteligência), mas assistindo novamente vejo que estás correto. Quanto a não observar isso como punição, eu, como adulto, também não acho que seja punição ficar mais tempo na escola, mas imagino a situação com a cabeça de uma criança… Como eu disse, não acho que esse teste vá medir inteligência, e se não mede, por que o aluno deve ficar mais tempo na aula? Se nesse período a mais no colégio ele vá receber testes de raciocínio rápido tudo bem, mas se o objetivo seja ensiná-lo a tabuada, não vejo progresso nenhum já que ele muito provavelmente já sabe, porém não conseguiu responder em tempo hábil visto que há um policial batendo palmas na sua frente e pedindo pra que se apresse. Nesse caso, ao meu ver isso torna-se uma punição.

    • Anderson says:

      E desde quando ficar mais um pouco na escola para aprender é punição?

      • Bruno says:

        Eu, como adulto, não acredito que ficar mais um pouco na escola seja punição, mas eu imaginei a situação com a cabeça de uma criança que já sabe a tabuada, porém, pressionada, não consegue responder a pergunta no curto tempo que lhe foi dado. Nesse contexto, imagino que essa criança tenha sim sido punida, visto que ficará mais tempo na escola provavelmente aprendendo a tabuada que já sabe. Peço desculpas por não ter sido mais claro no meu primeiro comentário.

    • Pedro says:

      Tá ai o esquerdista, tem que cobrar sim, constrói a moral, não machuca, não mata, só faz bem.

    • ISAAC says:

      Melhor uma criança que aceite esta ideia, de que deve se preocupar em saber ou decorar a tabuada e ir pro lar, do que uma que segura arma na mão e venda drogas numa biqueira.., você não acha ? Estou vendo disciplina e crianças que irão almejar algo melhor para o futuro. Esteja dito.

      • Bruno says:

        Sem dúvida Isaac. Definitivamente não acredito que seja um problema grave, se essa situação fosse o maior de nossos problemas nosso país seria quase perfeito. Talvez pela educação que me foi dada eu não consiga ver essas crianças como futuros bandidos, mas vejo seu ponto, porém, digo com certeza que a grande maioria desses alunos nunca passaria perto de segurar uma arma e vender drogas (com ou sem esse procedimento mostrado no vídeo), talvez muitos estejam pagando pela má conduta de poucos. Deixando isso de lado, por mais que essa ação tenha ocorrido com o intuito de formar melhores cidadãos, minha ideia inicial de que os mais malandros podem burlar esse sistema, persiste. Juntando a sua linha de raciocínio com a minha, um malandro futuro bandido pode facilmente ouvir a resposta de um colega, repetir e ir pra casa não dando a mínima para a pergunta do policial nem o que ela representa na sua educação.

    • Fernando says:

      A questão ai não é avaliar o nível de inteligência através da decoreba da tabuada. Mas embutir nas crianças o senso de responsabilidade e obediência as regras e respeito para com os mais velhos e professores, que é algo de extrema importância nestes dias atribulados de hoje!

      • Bruno says:

        Bem observado Fernando, não tinha pensado por esse lado. Acredito que tenhas razão, porém, se este for o caso, esse sistema é falho, pois, como eu disse anteriormente, qualquer aluno pode ouvir a resposta do colega e repetir, o que não lhe dará nenhum senso de responsabilidade ou obediência as regras. Por outro lado, um aluno que recebeu uma boa educação dos pais e já seja responsável e extremamente obediente pode titubear em responder ao policial e ficar mais tempo na escola “aprendendo” o que já sabe. Talvez existam métodos mais eficazes de ensinar esses valores à esses pequenos.

    • Bemo says:

      Isso não foi para provar quem era mais inteligente e sim disciplina, isso oque aconteceu deve ter sido avisado bem antes ou ate aconteça isso com uma frequência bem grande na hora da saída então quem tem um pingo de disciplina para estudar , decorar, colar, ou oque você nomeie vai para cara!
      O melhor pode dar margem para o erro!
      O disciplinado elimina as margens do erro e vai para casa!
      Simples assim!

      • Bruno says:

        Aí é uma questão de ponto de vista. Você considera um aluno que cola ou repete a resposta do colega disciplinado, eu considero esse aluno malandro. Quanto ao “melhor poder dar margem para erro”, realmente, ele pode dar margem à erro, mas não é nessa idade e nesse local que o erro deve ser aceito para poder ser corrigido? Não é deixando o aluno mais tempo na escola que ele irá aprender a responder uma pergunta sob pressão, e sim em diversas outras situações que irão surgir em sua vida, não acho que seja nessa idade que a criança deva ser pressionada dessa forma, muito menos acho justo que um aluno malandro vá pra casa fazer um lanche, assistir televisão, jogar video game ou praticar um esporte enquanto um aluno aplicado que não conseguiu responder uma pergunta sob pressão em 4 segundos deva ficar mais tempo na escola revendo matérias que já domina.

    • Oscar Alho says:

      E vc é um cuzâo criado a leite com pera…

    • Oscar Alho says:

      E vc é um cuzao, criado a leite com pera…

    • Éder says:

      Concordo por um lado. Mas antes, precisamos entender que não vimos o contexto todo. Não sabemos se pergunta do oficial é feita de modo surpresa, podendo cair a tabuada de qualquer número, ou se é pré-combinado que só vai cair tabuada de 8 no dia, por exemplo.

      Se for o primeiro caso, é um pouco puxado. Nem eu que sou adulto, e diga-se de passagem, sempre fui bom na área de exatas, conseguiria responder tão rápido de bate-pronto assim. É totalmente diferente de você pegar uma conta no papel, ou mesmo executá-la de cabeça, mas tendo um tempo para pensar.

      No resto, achei essa tática perfeita. Você verá no vídeo que todas crianças mantém uma postura de respeito (braços cruzados nas costas). Entendem como é necessário respeitar os mais velhos, obedecê-los e ainda são estimulados a aprender. Bom, talvez assim seja possível salvar essa geração perdida.

      Finalizo dizendo que, por mais que pareça inadequado, os policiais estão fazendo um favor a eles, educação, conhecimento e estudo nunca é demais. Seja por pressão ou não.

      • Bruno says:

        Pode ter parecido no meu comentário inicial que eu veja essa situação como um absurdo. Não é o caso.

        Claro que educação e conhecimento nunca é demais, a pressão exercida sob uma criança dessa idade é que me incomoda. Acredito que existam outras formas de ensinar o mesmo aos estudantes sem que sejam tão pressionados e sem que um aluno que “cole” a resposta do colega tenha vantagem em relação a um aluno estudioso que não lida bem com a pressão. Talvez fazer esse mesmo procedimento porém com cálculos variados e mais tempo para responder seja o suficiente para tornar-se, ao meu ver, um método válido. Quanto a postura dos alunos, não acho que tenha relação com o que estamos discutindo, em um colégio militar é comum que os alunos apresentem-se dessa forma respeitosa, que concordo com você, é fundamental.

    • Ag says:

      Concordo que países muito evoluídos não precisam disso, mas percorreram um longo caminho até lá. Caminho que passou pela disciplina e rigor antes de chegar a consciência. Nós são somos essas VÍTIMAS e COITADOS que todos querem fazer de nós hoje. Promova a fraqueza e terá um povo fraco. A maioria dessas crianças vai contar essa estória com orgulho de si mesmo quando forem adultos (“olha o que sobrevivi”). E ninguém ali está testando inteligência, mas saber tabuada (decorada) É MUITO IMPORTANTE SIM. E mais, os colégios militares têm melhores resultados que as alternativas onde o professor pode até apanhar do aluno e está errado. Mostrem uma alternativa que funcione melhor em larga escala e sou totalmente a favor.

    • Fernando says:

      Cara, fica quieto, tá passando vergonha.

    • mark says:

      Quando forem mais velhos, lembrarão desse tempo e agradecerão pela educação que lhes foi ofertada.

      • Bruno says:

        Sem dúvida. O que não anula meu comentário inicial.

        Só disse que não acho correto. Com certeza não é um problema grave que irá fazer com que lembrem da sua educação com desgosto, apenas acredito que não seja um método eficiente nem necessário.

    • IURI PRARDO says:

      Deixa de ser mimizento, rapaz. Até eu ficava de “castigo” quando errava algum número e não to com nenhum complexo. Desde quando ficar um pouco mais pra estudar tabuada´é punição? Suportar pressão é o que qualquer pessoa tem que aprender desde jovem para crescer tendo controle sobre as emoções. Atitude louvável a desses policias e o seu comentário é o mais estúpido possível.

    • claudio says:

      A questão meu caro Bruno, é que deve SIM começar nesta idade exigir responsabilidade, e nesta idade, decorar tabuada é uma responsabilidade do aluno. Quantos que saem do 2 grau hoje em dia, que sabem tabuada? Não sabem nem escrever uma frase. Com esta educação com ideologias comunistas, estragaram várias gerações de alunos.

      • Bruno says:

        Concordo totalmente que nessa idade deva se exigir responsabilidade das crianças, o que não concordo é com a pressão. Falando sobre a tabuada, vejo como responsabilidade do aluno sabê-la, não decorá-la.

    • The Crow says:

      ou seja… o mais inteligente. Burro tem que se esforçar em dobro e ponto final.

    • fsjal says:

      pelo seu comentário, dá pra saber que você não sabe a tabuada.

    • Peterson says:

      Não vejo como punição nenhuma, só um incentivo pra criança estudar a tabuada.

  4. Luis says:

    Muito bonito, se alguém tivesse feito isso com o PM quando criança ele poderia ter uma profissão.

  5. cidadao de mal says:

    q ridiculo colocar a crianças p aprender com um bando de fascista , imagina quandos elas crescerem , vão ser mais um bando de intolerante preconceituosos …. fans de de bosonario …. todo mundo sabe q sistema de ensino com base militar so cria gnt q nao tem opinião própria q só sabe seguir ordens , uma pena ver crianças serem sujeitas a isso **( mimimi de esquerda não é argumento blz ?) **

    • Luan says:

      A mortadela tá gostosa, MAV imundo?
      Em primeiro lugar, fascista é o rabo da tua mãe.
      Depois, clichês mal-elaborados, sem qualquer embasamento científico, bem como rótulos escrotos não são argumentos.
      O certo é o método Paulo Freire, para formar, em escala industrial, analfabetos funcionais, maconheiros, marginais e pessoas promíscuas, que comporão massa para a escória esquerdista manipular, não é, seu verme?

      É esse tipo de delinquente que impede que as crianças tenham educação de qualidade, mediante a demonização de quem é competente em fornecê-la. É que pessoas bem educadas e críticas não caem na lábia da extrema-esquerda. A escola, para esta corja, deve ser voltada ao abuso intelectual dos estudantes, para o estupro das suas mentes, com o fim exclusivo de transformá-los em robôs imbecilizados do partidão, sem qualquer perspectiva de emprego no futuro.

  6. Marcelo Costa says:

    Pátria Educadora Comunista do PT…Oi

    MILITARES NO PODER JÁ!!!!

  7. Isso aconteceu na saída da escola, o soldado está apenas testando o conhecimento dos alunos, todos estão indo pra casa. Distorção de informação é perigoso…

  8. Anderson R says:

    No meu ponto de vista foco e DISCIPLINA é a melhor receita para o sucesso…..totalmente a favor desse tipo de educação!!!!

  9. Otto says:

    É assim que odiamos alguém de imediato e agradecemos num futuro. Não é questão de pressão e sim de rapidez no raciocínio…, se perguntassem 4×8 ou 3×8 …, saberiam…, mas foi só inverter que o cérebro já fecha…
    Parabéns pela iniciativa…, me orgulho deste trabalho da policia.

  10. Felipe says:

    O Policial também deveria voltar para escola, pois só decorou estas: 8×3 ; 8×4 ; 8×5! por que nao pergunta um 7×7 etc?

    kkkk

  11. Felipe Alencar says:

    Policial, volte o senhor para escola também, pois só sabe a metade da tabuada do 8!

  12. jow says:

    n sabe a tabuada bruno nao fica bravo

  13. sheiq says:

    bruno cara, tu falou merda! hehehe

  14. mula says:

    Pô sr. policia, tabuada do 8? ninguém sabe do 8!

  15. Claudio says:

    Parabéns ao responsáveis pelas escolas Militares…. Ensino é isso mesmo.
    Será que algum dos alunos se revolta e quer bater nos professores da escola militar? Duvido.

  16. Carlos says:

    É ta certinho isso, só vai contra 2363 anos de estudo e desenvolvimento de pedagogia. Mas vai saber eu acho que Platão, pai da pedagogia e que ia contra o “ensino” sobre pressão e abominava o uso da matemática como castigo, devia ser petista né.

    • Alan says:

      Curioso como ir “contra 2363 anos de estudo e desenvolvimento de pedagogia” faz com que os estudantes dos colégios militares obtenham os melhores índices educacionais do Estado…

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo