Publicidade

Publicidade
29/01/2016 - 00:03

Vendo uma pirâmide por outro ângulo

Compartilhe: Twitter

piramide

O alemão Andrej Ciesielski foi até o Egito para fazer algo que ninguém faz: escalar uma pirâmide. A polícia não permite que ninguém faça isso, mas ele resolveu quebrar as regras e escalou a construção até o topo. Bom, apesar de ser ilegal, foi uma maneira bem legal de vermos a pirâmide de uma outra maneira.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: ,

Ver todas as notas

7 comentários para “Vendo uma pirâmide por outro ângulo”

  1. Astolfo Romário says:

    Esse cara tinha que ser preso! Já imaginou todo mundo subir na pirâmide ? Vai destruir as rochas ! Além do que é um desrespeito ao templo que tem características religiosas e históricas. Além de alguns cogitarem que ETs tenham feito.

  2. Jaqueline says:

    Aff quanta falta de respeito por parte deste sujeito

  3. mula says:

    legal hein!

    Vendo assim em primeira pessoa dá para ter a noção de tamanho das pedras e, constatar, que não são tão grandes e milimetricamente encaixadas como falam!

  4. Geyson Monte says:

    As autoridades egípcias deviam aplicar a ele a lei vigente. Manda ele escalar alguma mesquita muçulmana. Eu teria pena!!! Certas coisas tem limite.

  5. Paulo says:

    A visão que ele proporcionou, realmente, é muito massa. Mas concordo com os outros, foi um idiota por ter escalado a pirâmide. As pirâmides resistiram ao tempo, mas não podem resistir a estupidez humana.

    O governo egípcio poderia permitir um drone ou algo do tipo filmar as pirâmides desta forma. Seria bem interessante.

  6. Professor says:

    Se isso aqui fosse um país sério, não permitiríamos que sujeitos como esse subissem nas pirâmides de nosso país. Mas tá aí. Fica a dica. Não jogue fora seu voto.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo