Publicidade

Publicidade
05/02/2016 - 10:22

Entrando em HD que guardava dados bancários na década de 70

Compartilhe: Twitter

Este é um disco rígido de 3.78 GB do final de 70 – início dos anos 80. Na época, custou US$ 250 mil e foi usado para armazenar dados de contas bancárias.

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_01

Esta é a parte traseira

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_02
 
 
 
 

Uma visão mais próxima da traseira, mostrando os conectores de dados

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_03
 
 
 
 

Aqui, uma visão da parte frontal, onde você pode ver o cabo de alimentação

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_04
 
 
 
 

Estas unidades foram construídas em suportes de borracha para reduzir o choque quando são movidos para manutenção

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_05
 
 
 
 

Esta é a entrada para o gás Halon, um gás nocivo à camada de ozônio, que foi banido pelo Protocolo de Monteal. Ele era bombeado para as unidades para evitar que, em caso de incêndio na sala, o HD fosse danificado

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_06
 
 
 
 

Este é a parte inferior da unidade

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_07
 
 
 
 

Com a tampa para fora, podemos ver as cabeças e o cilindro

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_08
 
 
 
 

Visão lateral

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_09
 
 
 
 

Visão superior lateral

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_10
 
 
 
 

Aqui foi colocado um disco rídigo de 400 GB para você ter uma ideia do tamanho da unidade antiga

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_11
 
 
 
 

Aqui, você vê o espaço entre os cilindros

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_12
 
 
 
 

Aqui está a parte superior, onde você encontra os filtros para o gás helon

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_13
 
 
 
 

Aqui está a capa removida do eixo do motor

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_14
 
 
 
 

Conectores

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_15
 
 
 
 

Aqui está a armadura

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_16
 
 
 
 

As cabeças

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_17
 
 
 
 

Aqui você vê os conectores onde os fios seriam soldados à cabeça

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_18
 
 
 
 

Cada cabeça tem seu próprio número de série

technology_has_come_a_long_way_in_a_very_short_time_640_19

Crédito

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , , ,

Ver todas as notas

11 comentários para “Entrando em HD que guardava dados bancários na década de 70”

  1. BIG BENGA says:

    Bacana, eu mostrei o disquete para o meu sobrinho e nem sabia o que era aquilo! 🙂

  2. Daniel says:

    hoje um micro sd de 128GB ta 99 e eu to achando é caro.

  3. bjorn_atg says:

    Há um PEQUENO engano , no que se refere ao Halon , ou bromo cloro tri flúor metano . Primeiramente ele NÃO FOI banido , continua sendo produzido ate hoje , e é parte integrante de TODAS as aeronaves produzidas no mundo . Trata – se de um agente extintor de incêndio por abafamento e em todas as aeronaves existem DUAS garrafas desse extintor , sendo atualmente o MELHOR no combate a incêndio . Se nesse HD havia garrafa de Halon , seria para , em caso de incêndio , não haver perda dos dados do HD e NUNCA para destruí – lo .

  4. Astolfo Romário says:

    Quem trabalha com informática conhece a história de umas belezinhas dessas. Essa daí especificamente não conhecia detalhadamente, mas mexia com peças bem interessantes.

  5. paulo says:

    amigos, acho que houve um engano quando se falou em GB, na decada de 70 ainda não tinhamos HDs com capacidades que chegassem a GBs

  6. Rafael says:

    Na foto 11 fala que o HD grande era de 30MB, eu entendi certo?

  7. Flavio says:

    HDs antigos eram na casa dos Mega Bytes.
    Eu tenho um RLL de 30Mb, só que é muito menor do que este. Cabe numa baia de 5 1/4″ (a mesma do DVD), e pesa mais de 1kg.
    As pessoas vêem 30Mb como um “oh, nem cabe um arquivo MP3”. Mas não tem a menos noção de que 30Mb no final dos anos 70, era como se ter 30 Terabytes de espaço de armazenamento.
    Naquela época, ninguém arquivava dados pesados, como filmes e fotos em alta qualidade. Eram números (formatos menores que arquivos .txt)
    Procure no seu PC, um arquivo .txt de 30Mb para você ter uma noção de quantos caracteres cabem lá. Vai ver que é monstro.

  8. Vinícius says:

    Lembro qeu meu primeiro computador, um 386 de 40 MHz, tinha 4MB de memória RAM e 40MB de HD… isso mesmo, 40MB. E tinha Windows, jogos, editor de texto… E custou, em 1991, mais de 1800 dólares…
    Hoje, 40MB não cabe quase nada…

  9. Joao says:

    massa isso, eu tenho um HD aqui em casa de 300 MB, vou esperar mais uns 10 anos p ver quanto que ele vai valer hehehehe

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo