Publicidade

Publicidade
22/03/2016 - 13:11

O curioso treinamento de tiro do BOPE

Compartilhe: Twitter

tropa

Dá só uma conferida no treinamento de tiro realizado com os homens do BOPE.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

17 comentários para “O curioso treinamento de tiro do BOPE”

  1. pedro bernardo says:

    Suas definições de cuzinho na mão foram atualizadas!!

  2. Paulo says:

    Qual a necessidade disso? Alguém me explica de que forma isso afeta os homens que estão sendo treinados?

    Aliás, muito do treinamento militar e semelhantes parece mais um torneio de quem é mais macho do que algo realmente com um fim significativo na formação do individuo.

    • nekomata says:

      Me parece que este treinamento e para que o policial mostre que consegue focar apenas no alvo. Em caso de conflitos, em favelas por exemplo, passam civis correndo a todo momento, por isso o policial deve estar sempre atento para não alvejar pessoas que não sejam o seu alvo.

    • joaozinho says:

      Treinar visão periférica e confiança do atirador. Não é “quem é mais macho”. Leia as estatísticas militares e veja a quantidade de gente que morre por “travar” na hora do confronto.

      • Paulo says:

        E ÚNICA FORMA é que um militar passe no meio do campo de treinamento? Arriscando a vida dele?

        Depois de tanto tempo, NINGUÉM pesquisou outra forma de lidar com “travamentos” de militares?

    • Moises says:

      caso esteja passando um inocente no momento da ação, eles saberão como agir na hora, evitando não atingir ninguém além do alvo.

      Você deve ser muito frustrado na vida pra ter tanto ódio assim, deveria saber mais antes de sair comentando qualquer merda.

      • Paulo says:

        Cara, eu perguntei justamente por não saber. Mas se você se doeu, o problema não é meu.

        E ÚNICA FORMA de treinar é que um militar passe no meio do campo de treinamento? Arriscando a vida dele?

        Reforçando, estou questionando a execução do treinamento!!

    • William says:

      Qual a necessidade? Simplesmente para que o policial, no ato de ‘troca de tiros’ na cidade, tenha a capacidade de controle do armamento e não atire em civis que estejam correndo pelo local tentando fugir do tiroteio. O treinamento não é do policial que está andando, e sim do que está atirando.

      • Paulo says:

        E ÚNICA FORMA é que um militar passe no meio do campo de treinamento? Arriscando a vida dele?

        Depois de tanto tempo, NINGUÉM pesquisou outra forma de lidar com “travamentos” de militares?

        E eu sei que os que estão sendo treinados sao aqueles que estão atirando….

  3. Geyson Monte says:

    Tem algo errado!!! Até eu passaria na frente sem medo.

  4. Canibal says:

    Mas carioca já está acostumado com isso…

  5. Raul says:

    Eu to na duvida se não entenderam ou o que. O treinamento é pros que estão atirando, não os que estão passando na frente…

  6. Marc0 says:

    Conforme já citado, treinos como este visam testar como está a visão periférica do atirador.
    A etapa consiste em permanecer com o foco no alvo e cessar fogo quando alguém se aproxima.
    No vídeo pode até parecer algo fácil de se fazer, mas imagine isso no calor de uma operação, troca de tiros intensa com transeuntes correndo por todos os lados?!

    O instrutor passa à frente dos alunos justamente para mostrar à eles a importância de não perder o alvo mas também não atingir quem passa por perto.

  7. mula says:

    vcs queriam o lula ou algum aficionado que defende o lula passando ali?

  8. Anderson says:

    Eu entendo que o foco do treinamento é treinar a percepção de movimentos em frente a linha de tiro, mas custava eles utilizarem um manequim em um trilho?
    Poderiam até mesmo ter simulações com diversos niveis de velocidade, se aproximando mais da realidade (ou alguém ia caminhar daquele jeito no meio de um tiroteio?)

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo