Publicidade

Publicidade
24/03/2016 - 00:02

Expectativa e realidade visitando pontos turísticos badalados

Compartilhe: Twitter

Já percebeu que às vezes aquela visita a um ponto turístico badalado não é exatamente como você imaginava? Confira a expectativa e a realidade…

Visitando a Muralha da China

expectativa_realidade_01

expectativa_realidade_02

 
 
 
 
 

Equilibrando a Torre de Pisa, na Itália

expectativa_realidade_03

expectativa_realidade_04
 
 
 
 
 

Admirando a Mona Lisa no Museu do Louvre, Paris

expectativa_realidade_05

expectativa_realidade_06
 
 
 
 
 

Piquenique perto da Torre Eiffel, em Paris

expectativa_realidade_07

expectativa_realidade_08
 
 
 
 
 

Romântico passeio de gôndola em Veneza, Itália

expectativa_realidade_09

expectativa_realidade_10
 
 
 
 
 

Relaxando nas praias de Maldivas

expectativa_realidade_11

expectativa_realidade_12
 
 
 
 
 

Caminhando ao redor da ilha de Santorini, Grécia

expectativa_realidade_13

expectativa_realidade_14
 
 
 
 
 

Visita ao Taj Mahal, na Índia

expectativa_realidade_15

expectativa_realidade_16
 
 
 
 
 

Pôr do sol observando Stonehenge, no Reino Unido

expectativa_realidade_17

expectativa_realidade_18
 
 
 
 
 

Visitando as pirâmides no Egito

expectativa_realidade_19

expectativa_realidade_20
 
 
 
 
 

Admirando a Pequena Sereia em Copenhagen, Dinamarca

expectativa_realidade_21

expectativa_realidade_22
 
 
 
 
 

Um passeio pela Praça de São Pedro antes de entrar na cidade Basílica, no Vaticano

expectativa_realidade_23

expectativa_realidade_24
 
 
 
 
 

Visitando Hall of Mirrors no Palácio de Versailles, França

expectativa_realidade_25

expectativa_realidade_26
 
 
 
 
 

Nadando com golfinhos

expectativa_realidade_27

expectativa_realidade_28

Crédito

Autor: - Categoria(s): Fotos Tags: , , ,

Ver todas as notas

29 comentários para “Expectativa e realidade visitando pontos turísticos badalados”

  1. Comentador says:

    É a mesma decepção ao vistar algumas praias no Brasil(principalmente no nordeste), as pessoas se deixam enganar por fotos que enchem os olhos, mar azul, tudo limpo… a realidade é bem diferente… ás vezes decepcionante…

    • Italo says:

      Anos atrás fui visitar Maceió. Peguei o roteiro de praias no hotel e fui visitar as praias do norte. Só decepção: lixo e esgoto.

      • Gui says:

        As daqui de floripa não ficam muito diferente disso tb. Lotação máxima, filas interminaveis nos acessos, muito lixo. E esse ano um problema extra a poluição chegou a níveis insuportáveis resultando em centenas de pessoas lotando postos de saúde e hospitais infectadas com virose.

        • Dandi says:

          Eu moro em uma cidade de praia, tem 15 mil habitantes, é bem pequena e bem bonita. (não vou falar qual é pra vcs não virem aqui). Eu acho muito triste que as pessoas que vem na temporada, não fazem ideia da beleza da cidade. A água fica suja, tudo é engarrafado, tudo fica caro no mercado, falta água e luz. Agora estamos saindo da alta temporada e tudo está ficando mais bonito, a água está mais limpa, o mar ainda está quente, as trilhas estão mais vazias então dá pra aproveitar. Basicamente quem vem passar as férias aqui só sofre, quem vem no meio do ano é que aproveita o lugar.

      • João says:

        Meu amigo, moro em Maceió e tenho amigos em todo o Brasil. Sempre me pedem sugestão de praias e tal, mas aviso com antecedência que as praias daqui são muito poluídas, tudo é muito caro, esgoto à céu aberto. Algumas são particulares ou de difícil acesso. Uma vergonha completa. Maceió é só nome, além de ser uma das piores cidades pra se viver e uma das mais violentas do mundo…
        Fica a dica.

  2. Ed says:

    Muito bom esse post, valeu por compartilhar. abs

  3. Diego says:

    Depende muito da época de cada lugar… Não quer dizer que é sempre assim.

  4. Humberto says:

    Ou o cara tbm publica no site minilua ou é tipo aqueles alunos que plagiam brutalmente nos trabalhos:
    http://minilua.com/expectativa-x-realidade-viagens/

  5. Policarpo says:

    Muito boas as seleções de Conteúdo… no meu site conteúdos e produções originais…

  6. Flávio says:

    Realmente, desse jeito. Fugir do clichê pode propiciar viagens mais agradáveis.

  7. Maria says:

    o negócio é saber o horário e o dia bom pra turismo. Quase sempre que faço turismo consigo pegar os lugares vazios :D. Claro que tende a encher, mas se vc sai tarde da noite ou cedo do dia, ou dias que ningué prefere (tipo,se tem algum evento grande). Já fui na eiffel em semana dos namorados e vc tira foto, mas se vai a noite. É estranho pq é cheio de militar cheios de fuzis, é nublado e cheio de poças e lama, mas é outra história. As praias, as melhores são as mais isoladas e onde vc fica em locais bem mais afastados dos centros. Sempre são lugares bons, uma amiga morava no RN, tirava fotos de praias incríveis, mas eram pequenas… mas com o tempo a gente aprende 🙂

  8. Maria says:

    Em paris a mona lisa é daquele jeito mesmo, mas a torre parece mais a primeira. Eu fui varios dias pra torre, um deles dps do atentado do charlie, ai estava vazio mesmo

  9. Matheus Henrique says:

    Esse é o efeito CVC, a galera vai de promoção, ai vai todo mundo junto

  10. Erick Oliveira da Silva says:

    Dica para visitar a muralha da China com poucos turistas: vá no inverno(fim de ano). Quando eu visitei com minha esposa a temperatura estava -10 graus. Havia ainda muita gente, considerando a temperatura, mas muito menos que na foto ai acima. Tiramos boas fotos, mas nenhuma faz justica a paisagem verdadeira.

  11. jaime says:

    sera que o Humberto ao menos sabe o que é compartilhamento? de toda forma …bem vindo a internet

  12. Smael says:

    Se as pessoas soubessem como esse gramado da torre eiffel fica na madrugada, jamais iriam sentar de novo ali!
    Ratos enormes por todos os lados! rs!!

  13. Geyson Monte says:

    As Maldivas e as pirâmides foram poupadas parcialmente. Tenho um certo sentido em mim, crio meus próprios roteiros e não sigo a maioria. E o pior são os comentários bobos de certos “turistas”. É de encher o saco totalmente. Num passeio de catamarã em Maragogi tinha um casal em que o cara tinha uma tatuagem de Rottweiler nas costas, e ele até se parecia com o cão. Nada amigável com os demais ocupantes. A mulher parecia uma atriz de cinema. Na hora da ancoragem a mulher se levantou e quando foi ajeitar o biquíni ele estava tapando só a metade da “perseguida”, o resto estava tudo aparecendo. Tanta arrogância do cara mas todo mundo viu a “beleza”. Turista mané!!!

  14. Ótima matéria, passei exatamente por isso quando fui ver o Cristo Redentor no RJ. Tive que esperar uma hora para subir e quando chegamos lá estava tão cheio que nem tinha como aproveitar a vista direito. Acabamos voltando de lá com uma foto da silhueta do Cristo totalmente desfocada. kkkkk
    Sem falar em Copacabana, não se pode entrar naquelas águas geladas e violentas como as novelas dizem, você só pode sentar na areia, isso é, se você achar lugar pra sentar.

  15. Mozart says:

    Só tem foto de turistas aí. Diferente de viajante. Viajante sabe onde ir e quando ir.

  16. henrique says:

    Algumas dessas fotos “cheias” foram tiradas em dias de evento…

    igual o evento de pick nick na torre (evento periódico) e tb em Stonehenge, que é um evento que ocorre nas mudanças de estações (ai lota mesmo).

    A da Muralha não sei como é ao vivo, mas pelo que sei de um pessoal que foi, não é assim tão cheio. E por ter só chines na foto, pode ser que também seja algo específico acontecendo lá…

    Os outros é assim mesmo! haha

  17. Andreza says:

    Oi Humberto, realmente tem posts turisticos que sao de dificil acesso pelo numero de turistas. Eu desisti da fila para entrar no vaticano e so caminhei pela Piazza San Pietro, tomei um belo cafe e preferi dar uma volta em um onibus turistico 🙂
    Alguns lugares que visitei na Italia, Espanha e aqui na Irlanda valeram a pena, outros nem tanto.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo