Publicidade

Publicidade
11/08/2016 - 12:01

Repórter é agredido por filho de vítima de um acidente

Compartilhe: Twitter

briga-jornalista

O filho de um senhor que envolveu-se num acidente de trânsito no centro de Matão, SP, tentou agredir um repórter que filmava a ocorrência na manhã desta quarta-feira (10).

De acordo com o repórter com Beto Garcia, da rádio Saudades FM, o rapaz já chegou exaltado ao local do acidente e discutiu com alguns curiosos e até mesmo com pessoas que tentavam socorrer seu pai. A revolta do jovem culminou com a tentativa de agressão ao profissional, tentando tomar seu telefone celular.

“Por volta de 9h40 de hoje (10AGO), me deparei com um acidente de trânsito na Rua São Lourenço em Matão, como estava em serviço e com minha viatura de trabalho, parei para registrar o ocorrido. Após alguns minutos chegou no local um indivíduo totalmente alterado com todos que estavam no local como mostra as imagens e, disse que a vitima que sofrera queda de moto era seu pai, continuei fazendo meu trabalho e em dado momento fui agredido pelo indivíduo”, descreveu Garcia.

A Polícia Civil informou que vai chamar a vítima e o agressor, que já tem passagem na polícia por lesão corporal, para prestar depoimento.




Autor: - Categoria(s): Flagra, Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

13 comentários para “Repórter é agredido por filho de vítima de um acidente”

  1. mula says:

    kkkkk, que legal cara, tem repórter que age como se fosse um urubu. Claro, nada contra os urubus.

  2. Ayres Bonfim says:

    Não tinha um homem lá não?. Sujeitinho esquentadinho…

  3. Crítico says:

    É visível que esse rapaz é daqueles que saem de casa para brigar.. até encontrar um mais valente que ele, ou armado.

  4. Bruno Henrique says:

    Como tem gente retardada nesse mundo, meu Deus..
    E o pai dele que se foda né, o importante é impedir que as outras pessoas saibam o que aconteceu..

  5. Jonas says:

    Cara, se fosse comigo eu esmagava o celular com o pé, tão achando o que? que a desgraça do cara é pra compartilhar em redes socias? tão tratando o velho acidentado como animal de zoológico. Tem que quebrar tudo esses curiosos.

  6. Anderson says:

    Aposto que se alguém ali fosse do mesmo tamanho ou temperamento dele, ele não esboçaria essa macheza toda.

  7. sheilo jailson says:

    e esse grito?! euiahehaeeah tomei mo susto aki

  8. bnê says:

    Um ignorante, o que comprova o que penso, quando o cara é grandão a capacidade em pensar do cérebro é minúsculo, desculpem-me os grandões por aqui. Sou Matonense, minha família é toda de lá, moro em Batatais e amanhã visitarei minha família, mas este idiota é idiota demais.

  9. Fábio says:

    Mas pera aí, o reporter tem o direito de filmar o que ele quiser? Depois pode publicar também? Não entendo de lei, mas acho isso meio errado.

  10. Geyson Monte says:

    A idiotice do cara é descomunal. Em vez de ligar para a urgência, fica desacatando todos ao redor. Escreve uma coisa: Se ele já tem antecedentes e não quer que ninguém olhe ou grave o pai, acho que ambos tem algo a esconder. Esse não dura muito tempo aqui conosco. Vai pro outro lado de pés juntos.

  11. cassio says:

    Segura o maluco ta doente!! Birl

  12. Carlinhos says:

    Acho que não era repórter não! Só tava ali de curioso e queria compartilhar em alguma rede social. Mesmo assim, o filho do idoso tava muito alterado. Ele tava maltratando a todos. Se fosse comigo, tinha saído no braço e que se fod* ou eu ou ele. P*rra nenhuma! Vem ser assim aqui em Pernambuco q ele recebe “o dele” na mesma hora.

    • Fábio says:

      justamente o que eu penso… não dá pra justificar… o cara chega falando que é repórter, mas está somente com um celular na mão e fica querendo chamar a manchete… difícil

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo