Publicidade

Publicidade
04/10/2016 - 00:02

Vídeo bizarro mostra médico furando testa de paciente para curar dores de cabeça

Compartilhe: Twitter

tratamento_bizarro

Um vídeo bizarro mostra um homem sendo submetido a um tratamento no mínimo inusitado. De acordo com o Daily Mail, o procedimento visa tratar dores de cabeça utilizando a medicina tradicional chinesa, no qual é feito um pequeno furo na testa do paciente para iniciar uma espécie de sangria.

Michael Chung, professor na Escola de Medicina Chinesa na Universidade de Hong Kong, disse que a punção venosa significa cortar uma veia para remover o sangue do corpo, para fins terapêuticos. “É muito utilizada no tratamento da dor, inchaço, ou outras desordens”, disse ele.




Autor: - Categoria(s): Bizarro, Curiosidade, Video Tags: , , , ,

Ver todas as notas

6 comentários para “Vídeo bizarro mostra médico furando testa de paciente para curar dores de cabeça”

  1. Geyson Monte says:

    Resta saber se funciona realmente.

  2. TOTAL ALIEN says:

    SE ALGUÉM AINDA TINHA DUVIDA, ESSA É MAIS UMA PROVA CONCRETA, DE QUE A CHINA É UM
    L
    I
    X
    O !!!

  3. Mozart says:

    Eu tinha um probleminha de dor no pênis quando usava com meu bofe, aí um tio de um amigo me falou de um médico chinês (Dr. Ming Chen Sung) muito bom na Av. Angélica, próximo a Paulista. Ele realizou um procedimento similar a esse aí, porém no meu rapazinho, depois disso, nunca mais voltou a doer ou incomodar no namoro. Além disso, ele me deu o sangue para fazer uma sopa oriental junto com molho de soja, que disse ser afrodisíaco e bom para rejuvenescer. Fica a dica.

  4. Thiago says:

    Será que eles furam a ponto de furar o crânio como na trepanação?

  5. JU says:

    existe algo parecido. busque por Trepanação. eh antigo isso

  6. Que coisa estranha, mas será que funciona mesmo. Adorei o texto com as explicações. Acompanhando o blog agora… Show!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo