Publicidade

Publicidade
04/11/2016 - 13:55

Fábio Porchat cheira “rapé” no seu programa e fica doidão

Compartilhe: Twitter

porchatrape

Fábio Porchat recebeu o biólogo Richard Rasmussen no seu programa e decidiu experimentar o rapé, um pó que os índios costumam cheirar. Mas parece que o negócio não é tão agradável assim…




Autor: - Categoria(s): Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

8 comentários para “Fábio Porchat cheira “rapé” no seu programa e fica doidão”

  1. Eu disse:

    Peraê, o rapé não é o pó do Tabaco… Que os antigos costumavam inalar e causava uns espirros?
    Que tipo de “rapé” é esse pra causar um mal-estar dessas proporções?
    Confira (https://pt.wikipedia.org/wiki/Rapé)

  2. Mf disse:

    mas é cada ideia idiota a desse cara…

  3. Gustavo disse:

    hahaha esse porchat é o cara

  4. Rodolfo Castelo disse:

    Mas que coisa horrível, dois inúteis pra sociedade. Devem ser petistas pra variar

  5. sheilo jailson disse:

    kkkkkkkkk qq tem a ver petista com isso? só lança-chamas resolve. se pá sou petista pq vejo buteco da net diariamente, lógica mandou lembranças

  6. felipe disse:

    Rapé é pó de tabaco com cascas de uma árvore da floresta amazônica, rapé só da instabilidade pra quem já é instável.

    Foi utilizado de forma errada, gerou resultados inesperados.
    NUNCA utilizem isso em um ambiente cheio, apreensivo ou com muitas luzes, sem seus amigos, afeta demais.

    Como a galera aqui é careta, aposto que nunca utilizarão com o pretexto de ser droga, mas é um enteógeno com potenciais fortes, primeira vez que você inala, no momento que o pó gruda em seu nariz, você sai dessa realidade e enfrenta um paralelo junto com seu subconsciente!

  7. jaca disse:

    mais um doidão

  8. Famscrow disse:

    No Mercado Municipal aqui de Uberaba vende rapé, tem de vários “sabores”, mas só serve pra uma coisa: arder e espirrar pra caralho, porém desentope o nariz que é uma beleza.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo
203