Publicidade

Publicidade
03/03/2017 - 15:10

Como a pele de peixe está sendo usada no tratamento de queimaduras em humanos

Compartilhe: Twitter

pele-peixe

O Brasil é pioneiro num tratamento bastante curioso envolvendo queimaduras corporais, trata-se no uso de pele de tilápia no corpo humano. De acordo com o vídeo que você vê a seguir, a pele evita infecções e acelera o tempo de cicatrização dos membros. Todo o processo pode ser visto a seguir. Absolutamente fascinante!




Can tilapia skin be used to bandage burns?

Doctors in Brazil are testing the skin of the fish tilapia as a bandage for second- and third-degree burns — a innovation that arose from an unmet need. Read the story: https://www.statnews.com/2017/03/02/brazil-tilapia-skin-burns/

Publicado por STAT em Quinta, 2 de março de 2017

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , , , ,

Ver todas as notas

6 comentários para “Como a pele de peixe está sendo usada no tratamento de queimaduras em humanos”

  1. André says:

    Muito interessante e muito legal também, utilizar algo que geralmente é descartado para curar.

  2. Diego says:

    Se o nosso governo investisse em ideias como essa o Brasil éra para ser grande.

  3. Paulo says:

    Piranhaaaaaaaaaaa!

    Aquaman pira nessa notícia.

  4. João Bosco says:

    É aqui do Ceará, estado que sempre esteve na vanguarda no tratamento desse tipo de sequela se transformando em referência para todo o país.

  5. Sokram says:

    É triste que alguns babacas fiquem fazendo piadas em uma notícia tão fantástica.
    Quiçá no dia que sofrerem queimaduras estes seres percebam a tamanha importância disso.

    Só espero, também, que não boicotem isso, ou cobrem preços exorbitantes pelo processo, afinal, há pessoas que querem monopolizar e ganhar ás custas de tudo e todos.

    For me, this new is Absolutely Astonishing

  6. Porre Velho says:

    Só ressaltando o que ficou claro no vídeo: NÃO FAÇAM ISSO EM CASA!!!! PROCUREM O HOSPITAL!!!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo