Publicidade

Publicidade
17/05/2017 - 13:50

Testemunho do traficante Juarez “Aranha” Mendes meses antes da sua morte

Compartilhe: Twitter

tradicante

Este vídeo faz parte de um documentário gravado em 2010 e mostra o depoimento do traficante Juarez Mendes da Silva, o Aranha, que mais tarde foi morto pela polícia numa operação em Bangu. Tudo no seu discurso é impressionante. Para quem não viu, vale a pena acompanhar.




Autor: - Categoria(s): Video Tags: , , , ,

Ver todas as notas

15 comentários para “Testemunho do traficante Juarez “Aranha” Mendes meses antes da sua morte”

  1. Diler Jorge disse:

    ..não entendo como sendo impressionante..Ocorre que existiu e existe ainda, porém em menor modo, uma cultura do “coitado do bandido, ele é vitima da sociedade” e puxa, precisamos ser sinceros, nao é bem assim…

    “..ah, mas a policia é corrupta..” – Bem sabemos que a função do policiamento é agir, agora em um estado falido (estado/nação) onde a criança que mente o boletim para seus pais, o pai que mente para a esposa que tem amante, a mãe que mente para o marido que não sabe, configura corrupção de ideias…

    Tenho um amigo que é policial militar do estado de São Paulo e ele mesmo disse um dia, que sim..homens bons da policia precisam combater duas faces do crime; O TRAFICANTE e o policial que se alimenta do traficante…Para um (policia x traficante) a sociedade via de regra condena a policia, pois o traficante nao era traficante, era estudante, suspeito, menor, etc…Quando é policia x policia, o coorporativismo assume funções de julgo e aplicador de pena, porém nao é claro, todos os casos..

    Traficante bom não existe. Nem todo policial é corrupto ou ruim.

    .

  2. Jão disse:

    Parece simples…

  3. Evandro disse:

    Qual o nome do documentário?! queria ver completo

  4. disse:

    Fiquei com dó desse “pequeno empresário do ramo da diversão”!
    Quanta opressão por parte dos governos! Não deixavam ele em paz, coitado. Gerando centenas de empregos e a “puliça” atrás deles… Davam emprego a qualquer um, não necessitando comprovar experiência (morreu um, têm mais 2 para colocar no lugar).
    “Impressionante” mesmo a reportagem.

  5. Carlos Chiquetti disse:

    Humberto, coloque a tua opinião sobre isso aí. O que tu achou de tão impressionante?

  6. anderson disse:

    O nome do documentario eh “Dançando com o Diabo”!

  7. Paulo disse:

    Adoooooooooooooooooooro esse tipo de assunto, pois aparece todo tipo de opinião mágica, mas que ficam por aqui mesmo.

    A atitude de fazer algo, o povo brasileiro NUNCA vai ter.

    Toda essa ladainha de esquerda e direita é uma clara demonstração de analfabetismo funcional. Como as pessoas não entendem a própria realidade, acabam arranjando explicações e soluções simples para os conflitos e problemas de nossa sociedade.

  8. Iuri disse:

    “Cada um na firma tem sua função” … que é a de tornar as pessoas inválidas e quimicamente dependentes pelo resto ou pelo menos vários anos da vida.

  9. BNÊ disse:

    Pra não falar muito, temos senador que foi candidato a presidente que, como falam muito gostava, gosta de farinha. E foi votado por muitos, mesmo sabendo do caso do helicóptero. Eu não curto helicóptero.

  10. Ki Kuh Bon disse:

    Tá bom, e pq eu deveria acreditar no que o bandido fala? a dúvida sempre existirá. Não acredito nele e nem acredito na polícia, a verdade é, se ele tem consciência do que faz, é um mal caráter dos infernos e a morte desse elemento só alivia a sociedade.

  11. Retarded disse:

    Simplesmente a verdade das quebrada, quem gosta vai gostar quem não gosta fica sussa

  12. Jeferson disse:

    Celeblau

  13. Ronaldo disse:

    Acesso sempre e nunca comentei.
    Depois de ver o vídeo, busquei o documentário.
    Vale a pena assistir, não para criticas, mas para reflexão.
    Obrigado Humberto!

  14. Francisco disse:

    Nada de impressionante… mas criminosos se organizando de acordo com seu intelecto… mas serve para os “esquerdinhas” defensores de bandidos entenderem, de uma vez por todas, que só é mal… só infringe terror à outrem, quem quer… gente boa morre mas não mata!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo
203