Publicidade

Publicidade
24/08/2017 - 00:01

O que acontece quando você dispara 700 tiros sem parar com um silenciador

Compartilhe: Twitter

tiros

Um cara decidiu testar a resistência de uma metralhadora SAW M249 disparando 700 tiros sem parar. O curioso é observar que o silenciador não resistiu ao calor, enquanto o corpo dela segurou a onda até a última bala. Incrível!




Autor: - Categoria(s): Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

9 comentários para “O que acontece quando você dispara 700 tiros sem parar com um silenciador”

  1. cesar says:

    na verdade o que foi testado foi o supressor ( silenciador ) que não resistiu por muito tempo.

  2. fxdx says:

    700 tiros para esse modelo faz parte do padrão. O que estava em teste era o supressor (silenciador) – o que é bastante incomum em uma metralhadora. Tanto que o cano fica incandescente (esperado) mas sem perder suas propriedades mecânicas.

  3. Guilherme says:

    Não sou especialista, mas acho que o cano da arma aguentou. O que não resistiu à temperatura foi o silenciador que está acoplado ao cano.

  4. Wandersinnho do Piracarju says:

    esses caras acham q são do exercito, cambada da safado

  5. Daniel says:

    Dificil mesmo deve ter sido o cara ficar fazendo força enquanto dispara por tanto tempo Dá pra ver que não foi pouca.

  6. Jaula seca says:

    Esse cano aí pelo jeito não prestam mesmo, armas xing ling da nisso. Os cara querem economizar e não vale a pena, se fosse boa aguentava os tiros de Buenaventura, como é “mexida no aço ” o cano não aguenta mesmo, porquê é de material inferior, vagabundo, ou sem etiquetas do inmetro, valeu!

  7. Jean claudio 88 says:

    Não é NORMAL..mesmo na Guerra..o cara disparar 700 TIROS sem parar…!!! o FABRICANTE não projetou a arma para isso ..!!

  8. Wandersinnho do Piracarju says:

    Arminha zuada do caramba, não aguenta não presta

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo