Publicidade

Publicidade
03/05/2018 - 06:32

A difícil vida dos bombeiros

Compartilhe: Twitter

protection_01

Que a vida de bombeiro não é fácil todo mundo já sabe. Porém, é vendo algumas fotos como as que você verá a seguir que temos um pouco de ideia de como o trampo deles é complicado. Dá uma olhada.

protection_02

protection_03

protection_04

protection_05
 
 





 

protection_06

protection_07

protection_08

protection_09

protection_10

protection_11
 
 





 

protection_12

protection_13

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , ,

Ver todas as notas

7 comentários para “A difícil vida dos bombeiros”

  1. Klêydson Sena says:

    E é porque são equipamentos resistentes ao fogo. Esses são os verdadeiros heróis!

    • Rodrigo says:

      Pra mim é uma das profissões mais honrosas que existe!
      Dedicada a salvar a vida de outras pessoas

  2. Ajunte as suas coisa says:

    Verdadeiros heróis, não essa cambada de bêbados que nos usurpam diariamente

  3. Amanda says:

    Profissão digna de admiração! Parabéns pelo post!

  4. Paradox says:

    Eu fiquei 7 horas preso nas ferragens de meu carro, munhas pernas foram esmagadas e o volante comprimiu meu peito, por 7 horas eu vi os bombeiros me acalmando e me salvando das ferragens e ainda foram no hospital no dia seguinte so para saber se tinham salvo minhas pernas, a gente ve a coragem destes homens que por profissão decidem ser heróis, mas eu tive o prazer de ver o lado humano deles, pois mesmo dando tudo de si para me tirar do carro em nenhum momento deixaram de me dar apoio psicológico, sou eternamente grato a eles

  5. Diego says:

    Uma das instituição mais confiáveis. Uma vez meu gato ficou dois dias em cima de uma arvore, eu já não sabia o que fazer e no terceiro dia resolvi ligar para os bombeiros, e não é que eles foram lá e resgataram o gato.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo