Publicidade

Publicidade
28/03/2019 - 00:04

A vida de LGBTs em uma prisão de São Paulo; assista

Compartilhe: Twitter


Um detento gay não pode tomar água no mesmo copo que um hétero nem mesmo usar o mesmo prato ou dividir um cigarro. Com utensílios marcados e rejeição de facções, os LGBTs da unidade 2 da prisão de Pinheiros, em São Paulo, sofrem segregação diária.



Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , ,

Ver todas as notas

10 comentários para “A vida de LGBTs em uma prisão de São Paulo; assista”

  1. Angel says:

    Que absurdo!!! Como o machismo heterofóbico está presente em nossa sociedade! Temos que educar nossos presidiários para que parem de discriminar os LGBTs! Eles não podem excluir os LGBTs assim! Isso é um abuso!

    • Anderson Bacarin says:

      Desculpe, o que eu vou falar agora não é questão de ser LGBT ou Hétero, mas era bem simples, era só não ter cometido nenhum crime que não estaria passando por isso (dentro da cadeia) simples assim.

    • Jão says:

      Educar presidiário???? vc deve estar de brincadeira, só pode kkkk.

  2. Anderson Bacarin says:

    nadave

  3. Rogério says:

    Anderson Bacarin, pior que nem levando vida honesta a pessoa está livre ir em cana! O pai de um amigo meu ficou preso 11 anos por um crime que ele não cometeu!

  4. luiz says:

    Legal trazer esse tipo de video! Parabens pela iniciativa!

  5. Cunha says:

    Sou inspetor penitenciário no RJ. Aqui a realidade é bem diferente e seria até legal o One abordar isso em algum posto. O povo de Israel no rio é composto por detentos que não tem espaço nas cadeiras normais de facção e seus membros são estupradores ,LGBTs,entre outros casos que não podem viver em coletivo normal..e hoje tem cadeia específica que eles convivem de forma harmoniosa.

    PS. Angel vai tomar no cu .

  6. mf says:

    claro, portadores de doenças

  7. Douglas says:

    Kkkkkkkkkkk era pra ter dó? Kkkkkkkkkkkkkkk

  8. Erminio says:

    Engraçado que nessa hora não aparece nenhum ativista para dar chilique né, vai lá na porta da cadeia fazer protesto

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo