Publicidade

Publicidade
14/10/2019 - 11:06

Homem constrói prédio extremamente fino só para bloquear a vista para o mar de seu irmão

Compartilhe: Twitter

A gente já viu como o desenvolvimento humano tem feito com que as pessoas procurem aproveitar cada espaço disponível para viver. Porém, um prédio bem estreito construído em Beirute, no Líbano, aparece não por falta de espaço, mas por causa de briga de interesses.


Acontece que o tal prédio, que mede apenas 60 centímetros no ponto mais estreito, foi o resultado de uma disputa entre irmãos na década de 1950. Segundo a história conhecida por moradores da região, a casa foi erguida porque dois irmão teriam se desentendido por causa de uma herança deixada pelo pai. Cada um deles tinha planos diferentes para o terreno e uma disputa judicial fez com que a área fosse dividida. O irmão que ficou com o pedaço de terra mais irregular resolveu construir o prédio para, acreditem, bloquear a vista para o mar do seu irmão.

 
 

 
 






Por muito tempo, o prédio, que possui apenas dois apartamentos em cada andar, serviu de bordel e mais tarde começou a receber famílias refugiadas da guerra. Hoje, o edifício é habitado e serve como memória da bizarra disputa familiar.

Autor: - Categoria(s): Bizarro, Fotos Tags: , ,

Ver todas as notas

5 comentários para “Homem constrói prédio extremamente fino só para bloquear a vista para o mar de seu irmão”

  1. Paulo says:

    Mar do seu irmão? O irmão do cara é dono do mar? Essa frase está mal construída.

  2. simaocad says:

    kkkkkkk…daqui a pouco o Paulo controi um predio e acaba com a visão do ONEberto

  3. Jão says:

    Paulo, vc sabe o que é analfabeto funcional? eu até poderia sugerir que pesquisasse no Google para descobrir, mas vc leria e não entenderia nada…… Aliás, porque diabos estou escrevendo essa mensagem pro Paulo? kkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo