Publicidade

Publicidade
14/02/2020 - 00:02

Mãe reencontra filha morta recriada através de realidade virtual e causa polêmica

Compartilhe: Twitter


O assunto está dividindo opiniões e alimentando uma grande polêmica. Um documentário sul-coreano colocou uma mãe novamente em frente à sua filha que morreu há alguns anos, quando ainda tinha 7 anos de idade, vítima de uma doença.

No vídeo é possível ver Jang Ji-sung completamente emocionada interagindo com a imagem gerada pelo computador da pequena Nayeon. Jang utiliza óculos e luvas que a colocam dentro do ambiente virtual e causa a sensação de estar realmente falando com a filha na vida real.



Mas até que ponto isso é sadio? Questionam algumas pessoas.

“É inegável que a experiência pode ajudar quem está em luto a conseguir tirar conclusões, mas, uma das maiores preocupações é sobre o direito das pessoas mortas. Será que elas gostariam de ser revividas digitalmente? Elas poderiam ser manipuladas e forçadas a dizer algo que não queiram?” disse a Dr. Sarah Jones, professora de computação da Universidade de Leicester.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

9 comentários para “Mãe reencontra filha morta recriada através de realidade virtual e causa polêmica”

  1. Porre Velho says:

    Direito das pessoas mortas? É sério isso? Qual é o próximo passo? Direito das cuecas velhas?

  2. Eduardo says:

    Só acha legal isso quem não assistiu black mirror

  3. Vinicius says:

    Pois eu adoraria ser recriado e se possível pode fazer tb um live action, um anime e um jogo pra Ps4 com minha vida. Se já quiserem começar pra que eu consiga ver antes de morrer, ficarei grato kkk

  4. GIL says:

    Isso é coisa de gente muito doida, já não basta os que falam através dos “médiuns”, mas “direito das pessoas mortas” é realmente florida

  5. Carla says:

    Direito das pessoas mortas?! É surreal até onde vai a maluquice do politicamente correto!

    • marcos wilson says:

      tambem sou contra essa porra de polit.corrreto. Sim, os mortos tem direitos. eu nao gostaria q minha falecida filha fizesse parte de qualquer material sem meu consentimento. Acho q a questao do post nao seja o polit.correto, mas o limite da tecnlogia na maior das dores q uma pessoa pode sentir, perder um filho.

  6. Vitão says:

    Direito de pessoas mortas? ah vai pra puta q pariu né

  7. Edenilson says:

    eita que legal

  8. Ayahuaska says:

    Com td respeito, Marcos: Não há registro científico de mortos q concintam ou tenham alguma escolha senão nas mitologias, religiões ou pseudociências – pseudo significa falso.

    E ter fotos do filho morto, pode? Pq, conforme posts anteriores aqui, qnd a fotografia surgiu, uma foto era caríssima e, para o próprio registro familiar, se tirava foto com o defunto, sendo ele um bebê a um ancião.

    É só tecnologia a favor de nossas necessidades, amigo. Dos vivos! Mortos não tem necessidade alguma. Funerais são tão somente para os vivos q ficam, o morto é indiferente ao rito.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo