Publicidade

Publicidade

08/10/2009 - 00:00

Travestis e transexuais do Amapá vão poder usar nomes sociais em documentos acadêmicos

Compartilhe: Twitter

trans Os alunos transexuais e travestis da Universidade Federal do Amapá agora poderão utilizar seus nomes sociais (como gostariam que fossem chamados) nos documentos acadêmicos, com exceção do diploma. A medida, aprovada pelo Conselho Superior da universidade, visa evitar o constrangimento e estimular discussões sobre os direitos dos estudantes e promover a inclusão das minorias.

Segundo a Agência Brasil, entre os documentos liberados para utilização dos nomes sociais, estão as certidões, diários de classe, carteira da biblioteca, além das chamadas de aula e eventos como formaturas e entrega de prêmios. Apenas o diploma escolar fica de fora da resolução, já que o diploma é reconhecido em todo o território brasileiro e a lei não possui essa abrangência.

“Ser identificado pelo nome civil quando este está completamente desassociado da identidade visual causa constrangimento para transexuais e travestis”, declarou Betânia Suzuki, funcionária do Departamento de Extensão da universidade e integrante do Grupo das Homossexuais Thildes do Amapá.

A lei entrará em vigor em 2010.

Já acessou o iG Jovem hoje?

Via Max Reinert

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags: , , , ,
Voltar ao topo