10 programas da TV aberta que saíram do ar rapidamente e quase ninguém mais lembra

É interessante perceber como as TVs investem tempo e dinheiro em programas que não duram mais que um ano ou, em alguns casos, dias. Confira 10 programas da TV aberta que saíram do ar rapidamente e quase ninguém mais lembra.

10. Toda Sexta

A Adriane Galisteu tem uma trajetória bem curiosa na TV. Trabalhando no SBT, ela sofria com constantes mudanças de horários e programas. Na Band, demorou a encontrar um espaço.

Um dos seus projetos, o “Toda Sexta”, teve um ano de vida. Os baixos índices de audiência fizeram com que o programa fosse substituído pela Escolinha, sendo exibido até 30 de abril de 2010.

Galisteu está atualmente no ar com o Muito+.


.
.
.
.
.

9. Quem Pode Mais?

Fora da MTV, Daniela Cicarelli, aquela mesma que foi casada com Ronaldo Fenômeno e que protagonizou cenas de ‘carinho’ explícito com um namorado em uma praia da Espanha, atacou de apresentadora de game show na Band.

O “Quem Pode Mais”, uma espécie de competição entre homens de mulheres, estreou em 23 de março de 2008 e teve apenas 6 meses de vida. Para variar, o motivo também foi a baixa audiência. Ainda assim, houve algumas mudanças para garanti-lo no ar, todas sem sucesso.


.
.
.
.
.

8. E aí, Doutor?

Baseado no americano “The Dr. Oz Show”, criado pela apresentadora Oprah Winfrey, o “E aí, Doutor?” tinha no médico Antônio Sproesser, clínico geral do Hospital Albert Einstein de São Paulo, a grande chance de sucesso na Record.

No entanto, motivado por várias mudanças de horário desde a sua estreia, em 23 de maio de 2011, o programa teve sua exibição interrompida em 6 de setembro do mesmo ano, por causa da transmissão dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

O curioso, é que, em 2012, o programa passou a ser exibido na Record News, todos os sábados.


.
.
.
.
.

7. Geraldo Brasil

“Geraldo Brasil” estreou na Record no dia 7 de julho de 2009 e durou apenas 5 meses. Para quem não lembra, ele era apresentado pelo Geraldo Luís com foco em jornalismo e entretenimento.

Após uma série de mudanças, o programa acabou sendo excluído da grade. No seu lugar, a Record começou a exibir filmes e séries, como “Todo Mundo Odeia o Chris”.


.
.
.
.
.

6. O Formigueiro

Marco Luque, um dos integrantes do CQC, ganhou em 2010 seu próprio programa. O Formigueiro era uma espécie de talk show com a participação de vários convidados e dois fantoches em forma de formiga. Na realidade, foi um formato copiado à risca do programa espanhol El Homiguero.

No entanto, apesar de ser uma fórmula já testada, a atração dominical não pegou força. Logo na estreia, o programa registrou média de 3 pontos de audiência, frustrando um pouco as expectativas.

Apenas 5 meses depois (20 programas), a Band anunciou o fim do programa, justificando baixa audiência.


.
.
.
.
.

5. Domínio Público

Você lembra que o início dos anos 2000 marcaram o “boom” dos apresentadores de programas para jovens. Otaviano Costa, que agora trabalha como ator, foi um deles.

Em 2001, Otaviano começou a apresentar o “Domínio Público”, na Record. O programa usava a fórmula que consagrou o Serginho Groisman no seu “Programa Livre”: música, bandas, reportagens e a participação do público jovem. Entretanto, os dois pontos de média de audiência fizeram com que o programa fosse suspenso com apenas 2 meses.

Na época, Otaviano falou à Revista IstoÉ que levou um susto ao ser informado da suspensão do programa. “É difícil explicar. Não foi problema com o programa. Só posso concluir que é por causa da audiência. Mas eu tenho a mesma audiência que o “Note e Anote” tinha antes de eu entrar. Não houve tempo para trazer o público jovem para o programa”.


.
.
.
.
.

4. TV Zona

Você lembra do Luiz Thunderbird, aquele ex-VJ da MTV? Pois é, o Thunderbird resolveu trocar de emissora e tentar a sorte na Rede Globo, mas não foi muito feliz.

Em julho de 1994, o TV Zona entrou no ar. O programa levava atrações musicais para se apresentarem nas tardes de sábado, uma fórmula que já tinha sido bem sucedida anteriormente. Entretanto, nem isso, nem a direção do Boninho (aquele mesmo do BBB), foram capazes de sustentar o programa, que só resistiu por apenas 4 edições (1 mês).


.
.
.
.
.

3. Sociedade Anônima

Outro que saiu da MTV para a Globo foi o apresentador Cazé Peçanha. Contratado em 1999 pelo sucesso que fazia entre os jovens, Cazé ficou na “geladeira” da emissora por 15 meses até entrar no ar com “Sociedade Anônima”.

O programa ocupava o horário das 23 horas dos domingos com gincanas entre pessoas comuns. Porém, apenas duas semanas depois, a atração era retirada da grade da emissora. O motivo estaria ligado às sucessivas derrotas para o programa do Silvio Santos.

“Esse é um dia que eu gostaria de esquecer”, disse ele ao ser informado da decisão.


.
.
.
.
.

2. Você é o Jurado

O cantor Supla também amargou a estranha sensação de ter um programa prematuramente encerrado. O “Você é o Jurado” entrou no ar no dia 27 de outubro de 2007 e nem teve direito a uma segunda edição.

Registrando apenas 4 pontos de média, o programa ficou apenas no quarto lugar do Ibope na faixa das 17 às 18 horas de um sábado.

O próprio Silvio Santos teria dado a ordem.


.
.
.
.
.

1. Telefone & Ganhe

Com participações em vários programas do SBT, a ex-assistente de palco, Helen Ganzarolli, também foi presenteada com seu próprio programa de TV na casa.

O game show “Telefone & Ganhe” estreou na madrugada do dia 14 de dezembro de 2010 e levou, pasmem, apenas um dia.

A justificativa do SBT, como sempre, foi a baixa audiência. O índice apresentado pela Helen Ganzarolli beirou os 4 pontos, sendo considerados inaceitáveis pela emissora.

“Me ligaram do SBT dizendo que não ia ter programa hoje, então decidi sair para curtir”, disse ela ao ser entrevistada por um repórter.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!