Adolescente faz cesárea em paciente para entrar no Guinness


Dr. K. Murugesan, à direita, sua esposa Gandhimathi e ao centro seu filho, Dhileepan Raj.

Um garoto de 15 anos, filho de um casal de médicos, realizou no sul da Índia uma cirurgia cesárea, filmada e supervisionada pelos pais, em uma aparente tentativa de ganhar um espaço no livro Guinness dos Recordes, como o mais jovem cirurgião do mundo. Por causa do episódio, o pai do menino poderá ter sua licença médica cassada e enfrentar acusações criminais, disseram funcionários do governo indiano.

O doutor K. Murugesan mostrou um videoteipe do seu filho, Dhileepan Raj, executando uma cesárea em uma paciente no estado sulista de Tâmil Nudu no mês passado, informou o doutor Venkatesh Prasad, secretário da Associação Médica Indiana (IMA, na sigla em inglês). O vídeo mostra Murugesan anestesiando a paciente.

“Nós ficamos profundamente chocados ao assistir a gravação,” disse Prasad à Associated Press, ao acrescentar que a IMA advertiu Murugesan que seu ato era uma violação ética e legal. Murugesan é dono e administra uma maternidade na cidade de Manaparai, informou Prasad em uma entrevista telefônica do local.

Murugesan, que poderá ser proibido de praticar a medicina e enfrentar acusações criminais por permitir e incentivar seu filho a conduzir a operação, não expressou nenhum arrependimento e acusou a associação médica de Manaparai de ter “ciúme” da façanha do seu filho, informou Prasad.

Infelizmente essa não é a primeira tentativa de fazer um menor entrar para o Guinness fazendo algo surpreendente. No ano passado, um menino de apenas 4 anos, Budhia Singh, tentou correr uma maratona de 70 quilômetros, em uma tentativa de entrar para o Guinness. Os médicos interromperam a maratona quando Budhia havia corrido 65 quilômetros e mostrava sinais de extrema exaustão. Mais tarde, os médicos descobriram que a criança sofria de stress cardíaco, desnutrição e anemia.

O bebê que Raj trouxe ao mundo na cesárea nasceu com uma protuberância na coluna vertebral, disse Prasad, mas acrescentou que o defeito nada teve a ver com a cirurgia realizada por um adolescente de 15 anos.

O secretário de Saúde do governo estadual, V.K. Subburaj, disse que o governo investigará o episódio. “Nós vamos ler e analisar o relatório. Definiremos quais foram as violações. À primeira vista, ocorreu uma enorme violação ética,” ele disse. “Nós com certeza tomaremos uma ação”, afirmou.

Pesquise revistas de medicina

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!