As 5 cenas mais perturbadoras dos filmes de horror

Sem dúvida, nos últimos tempos, à cada produção os diretores se superam. Obviamente existem outros filmes igualmente perturbadores, mas os cinco abaixo chama a atenção, entretanto, se você tiver alguma sugestão, pode indicar nos comentários.

Para ver as cenas, basta clicar sobre a imagem. Não recomendável para pessoas sensíveis

Filme: O Albergue

Enredo:
O Albergue tem uma trama banal, porém aterrorizante, sobre o lado mais negro da mente humana. O filme nos apresenta um local onde pessoas aparentemente comuns podem pagar pelo acesso à depravação, à tortura e ao assassinato, como se estivessem saindo normalmente de férias. Enfim, uma espécie de Disneylândia para dementes e psicopatas – neste caso, ricos homens de negócio com dinheiro para pagar pela “aventura” de serem assassinos torturadores durante algumas horas.

A Cena:
Definitivamente esta não é uma cena que vemos com frequência nos filmes. Cortar o globo ocular de uma pessoa, sem dúvida, ilustra muito bem o enredo de O Albergue.

Filme: Hellraiser

Enredo:
Hellraiser inicia com Frank Cotton comprando uma antiga relíquia em forma de cubo, conhecida como a Configuração do Lamento. Segundo a lenda, este cubo é capaz de abrir uma passagem para um reino de prazer sensual inimaginável. Em troca do prazer, o cubo exige a alma do usuário. Assim que Frank resolve o quebra-cabeça e abre o cubo, ele entra em uma outra dimensão povoada pelos Cenobitas, criaturas deformadas, vestindo couro preto, que sentem prazer na dor. Só então Frank percebe que a noção de “prazer” dos Cenobitas não é a mesma que a sua.

A Cena:
Ganchos e correntes saem da escuridão, rasgando a carne de Frank e partindo seu corpo em pedaços. Mesmo sendo puxado por anzóis, Frank ainda consegue lamber os lábios, mostrando sarcasmo.

Filme: Dia dos Mortos

Enredo:
Depois de um acidente nuclear, mortos-vivos habitam a Terra alimentando-se de carne humana. Num abrigo subterrâneo, militares e cientistas tentam descobrir um modo de liquidá-los, mas a situação agrava-se quando o estoque de mantimentos se esgota. Penúltimo filme da quadrilogia iniciada com ‘A Noite dos Mortos-Vivos’.

A Cena:
Tentando escapar, Rodes acaba entrando por uma porta, que conduz, inevitavelmente a bando de zumbis. Inicialmente, a cena parece ter um desfecho natural, até que os zumbis começam a compartilhar do corpo fresco de Rodes. O curioso é que tripas de porco de verdade foram usadas nesta cena. Infelizmente, algum engraçadinho deixou as tripas fora do freezer e elas começaram a feder, dois dias antes da filmagem. Como não tinha como substituí-las em cima da hora, Romero resolveu filmar assim mesmo. Quando a cena acabou, toda a equipe saiu correndo, porque ninguém agüentava o fedor.

Filme: Audition

Enredo:
Audition, ele narra a tentativa de um viúvo em conseguir nova esposa. Para tanto, o homem promove um concurso no qual as inscritas acham estarem disputando vaga no elenco de determinado filme. Decidida quem seria a “felizarda”, o protagonista inicia um romance com a garota. Só que ela possui comportamento bastante esquisito, e vai tornar a vida do atual namorado um pesadelo.

Cena:
O que segue a seguir é um dos maiores pesadelos já retratados em filme. São cerca de trinta minutos de tortura explícita, delírios brutais e toda sorte de sadismo. O motivo daquilo tudo, segundo Asami Yamazaki (a estonteante modelo nipônica Eihi Shiina), uma garota de frágil beleza, rosto inocente e com um triste passado, é que Shigeharu (seu marido) era mais um homem como todos os outros: inventou uma história apenas para conquistar uma garota, transar com ela e logo depois nunca mais vê-la. Alguém já havia tentado enganá-la anteriormente, e esse alguém era, hoje em dia, um arremedo de ser humano, um pobre coitado, sem os pés, sem os dedos e sem a língua, aprisionado num saco e sendo tratado literalmente como um cachorro.

Filme: Fome Animal

Enredo:
Não há muito o que dizer. Em 1992, o diretor neozelandês Peter Jackson resolveu que faria um filme que sintetizaria tudo o que fora visto até então no cinema de horror explícito. E conseguiu. Não acho que seja possível ir além de Fome Animal (Braindead) em matéria de extrapolação splatter-gore e escatologia hiper-realista. Eu só não diria que perto dele o badalado A Morte do Demônio não passa de um esforçado documentário de higiene matinal porque seria cometer uma injustiça feia ao clássico de Sam Raimi – afinal, uma década os separam, além de significativa diferença orçamentária.

Cena:
O filme é repleto de cenas verdadeiramente memoráveis dentro da filmografia gore, com sangue espirrando pra tudo quanto é lado, num show alucinante de efeitos especiais de primeira qualidade e tinta vermelha em profusão, tudo orquestrado com maestria e agilidade pelas mãos ousadas do diretor. Se exagero pouco é bobagem, em determinada altura o herói da história é persistentemente perseguido por um intestino grosso raivoso e precisa combatê-lo com a única arma disponível no momento: um cortador de gramas!

Colaborou com o post: Boca do Inferno
Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!