Homem afirma que já manteve relações sexuais com mais de 1000 carros

Lavar o carro nos finais de semana, ficar chateado porque a chuva vai tirar o “pretinho” dos pneus ou desistir de dar carona àquela tia que está comendo um pacote de Bolhacha Maria, não faz de ninguém um anormal. Afinal de contas, os brasileiros são famosos pela sua paixão por automóveis. Entretanto, fazer sexo com um carro é algo que não vemos todos os dias.

Edward Smith, um senhor de 57 anos, que mora em Washington (EUA), se denomina “um romântico apaixonado por veículos”, e afirma que já manteve relações sexuais com mais de 1000 carros.

Tudo começou aos 15 anos, quando Smith teve sua primeira relação sexual com um carro. Ele afirma que não é doente, e que tem sua opção sexual muito bem definida, não sentindo-se atraído por mulheres, muito menos por homens. Ele comentou que se julga um apeciador da beleza e que esta sua paixão, nada mais é do que uma expressão de amor.

Smith confidencia que, embora tenha uma paixão especial pelos carros, já manteve uma relação com um helicóptero, o “astro” da famosa série dos anos 80, Águia de Fogo. Hoje Smith conta que ele vive com sua atual “namorada”, um fusca branco, chamado Vanilla, que é uma cópia do carro usado no filme Herbie.

Apesar de hoje Smith ser totalmente fiel ao seu fusca branco, ele afirma que a maioria dos carros com que fez sexo pertenciam a estranhos ou estavam em exposição. “Existiram carros que me atraíram tanto que eu mal podia esperar até à noite para poder abraça-los e beijá-los. Existem momentos em que vejo um carro estacionado e começo a imaginar que ele precisa de amor.”

O último relacionamento de Edward Smith com uma mulher tem cerca de 12 anos, mas ele não conseguiu chegar até o final. “Não importa o que as mulheres façam, elas nunca me interessaram muito. Mas eu não sou gay.”, concluiu ele.

“Quando eu tinha 13 anos, o famoso Corvette Stingray foi lançado. Aquele carro era puro sexo, uma máquina incrível. Fiquei pensando que precisava dele. É algo que cresceu como uma parte de mim e eu não consegui retirar isso. Quando entrei na adolescência, minhas necessidades sexuais surgiram.”

“Eu não entendia direito o que estava acontecendo comigo, mas tinha plena convicção que não era errado, pois não estava machucando ninguém.”, disse o amante ao jornal online Telegraph

Smith hoje, faz parte de uma comunidade que reúne mais de 500 amantes de carros, que reúnem-se através fóruns na Internet.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!