As câmeras digitais mais esquisitas do mundo

Seria um isqueiro?

Se você precisar fotografar um flagrante ou simplesmente não quiser demonstrar que está registrando um fato, a discretíssima câmera-isqueiro é a indicação. A “Zippo” tem memória interna de 64 MB, que armazena até 100 imagens e funciona com uma pilha AAA.

Quase um anel

Se o seu dedo indicador só servia para dar o clique na câmera, agora ele é personagem principal. A Canon Snap foi feita para ser vestida e, se o usuário desejar, pode usá-la também para espionagens ocasionais.

Quer megapixels?

A câmera da Seitz tem 160 para oferecer, o que resulta em arquivos de até 1GB. O preço também é mega: 33.715 dólares.


Clássica

O modelo Minox DCC Leica M3 é uma miniatura que busca os conceitos de câmeras clássicas analógicas, mas é digital. Ela tem display LCD de 1,5 polegada, resolução de 5,0 megapixels e memória interna de 32MB.

Hello Kitty

O personagem com uma legião de fãs virou uma câmera que, além de fotografar, fica envergonhada. A Sanrio, especializada na turma da Hello Kitty, teve a idéia de fazer o modelo ruborizar a cada foto tirada. A resolução é de 5 megapixels.

Registro da natureza

Esta mini câmera coloca a tecnologia de encontro com a natureza. Resistente a água – até 100 metros de profundidade -, a Hero 3 Digital Wrist Camera tem memória interna de 16MB. O acessório é seu diferencial: ela pode ser usada no pulso, permitindo fotografias em movimento.

Vídeo à prova d’água

Para quem gosta de filmar as próprias aventuras, a ATC2K Action Cam é a escolha ideal. A Oregon Scientific oferece o modelo com acessórios para que ela seja usada em capacetes ou acoplada a bicicletas. E claro, aos usuários submersos, a câmera filma em até 3 metros de profundidade em 30 frames por segundo.

Embutida na máscara

Capturar ou filmar um mergulho com a Underwater Digital Camera Mask, da Liquid Image, é bem simples. A câmera – opções de 3.1 ou 5 megapixels – está inclusa em uma máscara, que suporta profundidade de até 4,5 metros.

Voadora

O conceito desta câmera literalmente voa. Para que ela funcione, o usuário esfrega o palito, onde está inclusa a câmera, e solta o objeto no ar. O dispositivo tira as fotos em um intervalo de tempo determinado e é ecologicamente correto.

Conceito verde

Para reduzir os danos das baterias ao meio ambiente, a Sony criou o protótipo Twirl N’ Take. Esta câmera digital precisa ser sacudida para funcionar – após um agito de 15 segundos, o usuário consegue tirar uma foto. O modelo não tem visor LCD e a Sony ainda não divulgou planos de lançá-la comercialmente.

Feita de madeira

A Olympus mostrou, durante a Photokina 2006, o protótipo de uma câmera digital feita com madeira extraída de árvores ciprestes do Japão. Diferente da Sony, a idéia é pouco verde, mas a fabricante também não comercializa ou oferece previsões de venda do modelo.

[ FONTE ]

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!