Bebê com apenas 373 gramas surpreende o mundo e sobrevive

Quando Erin John nasceu pesando apenas 373 gramas, os pais dela temeram pelo pior. O bebê e sua irmã gêmea foram trazidos ao mundo prematuramente para salvar a vida de sua mãe, Kylee, que havia desenvolvido uma doença potencialmente fatal.

Apesar dos médicos temerem pela vida da pequena garotinha, Erin tornou-se protagonista do mais tocante momento de toda sua curta vida. Ela agarrou um dos dedos da sua mãe dando-lhe um pequeno aperto. Alguns segundos depois seu pai tirou uma foto.

“Foi um momento marcante. Meu marido Steven capturou pela câmera. Era como se ela estivesse me segurando, me dizendo para não deixá-la”, disse ela ao Daily Mail.

Sra. John descobriu que estava grávida em julho de 2008. Mas com 23 semanas foi diagnosticada com pré-eclâmpsia.

Com apenas 24 semanas (uma gestação dura em média 40 ou 41 semanas), a gravidez foi interrompida. “Quando me recuperei, fui levada de cadeira de rodas para ver os gêmeos e simplesmente não pude acreditar o quão minúsculos eles eram”, declarou ela.

“Sua pele estava completamente translúcida. Os médicos disseram logo no início que Sian (a irmã) não iria sobreviver.”

Como se sofrimento pouco fosse bobagem, aos seis meses Erin foi submetida a uma cirurgia para fechar um canal em seu coração. “Ela era tão pequena, que vê-la passar por uma operação foi devastador.”

Quando as garotas completaram dois meses de idade, aconteceu uma tragédia. Embora Erin estava ganhando força, sua irmã começou a piorar.

“Foi terrível. Os médicos disseram que ela estava viva por causa dos aparelhos. Sian se foi enquanto estávamos ao seu lado.!

Erin continuou a ganhar força e fez uma nova cirurgia no olho para impedi-la de ficar cega, já que os vasos sanguíneos dos olhos não tinham se desenvolvido adequadamente.

Então, em novembro do ano passado, 11 meses depois de ter nascido, ela finalmente recebeu alta.

“Foi maravilhoso! Finalmente fui capaz de trazê-la para casa depois de todos os meses no hospital”, disse Sra. John.

A pequena Erin ainda precisa de muitos cuidados. Ela ainda veste roupa de seis a nove meses e tem que fazer fisioterapia para ajudar a desenvolver seus músculos. Entretanto, sua sobrevivência é, sem sombra de dúvida, louvável.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!