Com medo de voltar para casa, britânica passa 4 meses morando em seu carro estacionado

Parece brincadeira, mas a história de Pretty Lynsey chega a ser assustadora. A britânica de 30 anos decidiu que deveria viver dentro do seu carro, em pleno estacionamento do hospital, por 120 dias. Tudo motivado por uma assustadora síndrome do pânico.

Segundo a própria Lynsey, o fato de morar temporariamente dentro do carro deixou-a mais segura por estar próxima dos médicos em todos os momentos.

Para manter sua vida “normal” dentro do seu Renault preto, Lynsey ficou utilizando um laptop e um telefone celular. Até seu Natal foi curtido dentro do automóvel.

“O pensamento de dirigir para minha casa tornou-se assustador. Eu sabia que tinha que ficar porque era o único lugar onde me sentia segura”, disse ela ao News of the World.

A britânica teve seu primeiro ataque de pânico em outubro do ano passado, quando estava voltando para casa após um dia de trabalho. “Meu coração começou a martelar no meu peito. Acabei chamando a emergência”, lembrou ela.

Após passar por três hospitais, ela chegou ao Wishaw General – três quilômetros de sua casa – e lá ficou.

Seu namorado Scott Paterson deu o maior apoio. Levou um saco de dormir, comida, dinheiro e a visitou todos os dias.

Depois do tempo de reclusão, Lynsey foi convencida a voltar para casa. Agora, ela é submetida a sessões semanais de aconselhamento. “Eu tinha raiva, mas fui ignorada por muito tempo. Enfermidade mental é um problema real”, desabafou ela.

Você já sofreu com síndrome do pânico?

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!