Criadores causam polêmica com cães hibridos

Segundo seus criadores, os cães híbridos são a nova resposta para os problemas genéticos dos cães de raça. Para desespero dos puristas dos cães de raça, a moda agora é misturar duas raças para ter um cão de nome e estranho. Os fanáticos por estes cães afirmam que eles são animais de estimação muito mais legais que seus ancestrais de sangue azul.

Quem é contrário a mistura argumenta que estas novas raças podem herdar desordem genéticas e comportamentos indesejáveis de um ou de ambos progenitores, enquanto aqueles que apoiam afirmam que os cães híbridos têm uma vida mais saudável e que vivem muito mais. Existem centenas de híbridos em quase todas as combinações imagináveis.

O campeão de golfe Tiger Woods comprou um labradoodle por 3 mil dólares. Outro que também tem seu híbrido é o ator Sylvester Stallone. Além dos USA, o designer de cães está em alta também na Austrália, no Canadá e na Inglaterra – no Brasil, por enquanto, híbridos só aqueles nascidos ao acaso, os vira-latas. Mas os novos criadores, que não gostam da associação de seus cães com os “tombas”, inventam também novos nomes:

Puggle:
Cruzamento entre um pug e um beagle. Os puggles são tão afetuosos como os pugs. Herdaram também o entusiasmo dos beagles sem o latido constante que enloquece aos vizinhos. Os puggles adaptam-se perfeitamente à vida em apartamentos e podem levar uma vida mais ativa que os pugs. No entanto, igual aos pugs e os beagles, podem ser bem difíceis de adestrar.

Labradoodle:
Cruzamento entre um labrador e um poodle, é o resultado de uma inovação australiana, criada para obter cães de companhia que não perdessem o pelo e resultassem ideais para pessoas alérgicas. A particular pelagem do poodle em conjunto com o temperamento leal e obediente do labrador, parece constituir o que qualquer um consideraria o cão perfeito.

Alguns cruzamentos:

Fonte

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!