Dicas para vender seu carro com tranquilidade

Na hora de comprar um carro, seja novo ou usado, você tem algumas opções: ir a uma feira de automóveis, uma loja de veículos ou uma concessionária, ou então recorrer aos classificados. É claro que qualquer uma dessas tem suas vantagens e desvantagens. Mas qualquer que seja a opção, fique de olho nessas dicas, que podem te ajudar a fechar um bom negócio: Não se empolgue, não compre o carro de imediato! Antes de fechar o negócio, procure, pesquise, pode ser que você encontre uma proposta melhor.

1. Valorize seu carro na hora de vendê-lo, mas não deixe de avaliar a contra-proposta, talvez aquilo que está sendo proposto se aproxime do que você está querendo. Se for comprar um carro usado, atenção para o tempo de uso do veículo, aqueles com mais de 10 anos já não respeitam o que determinam as tabelas de preços, por isso procure um carro em bom estado de conservação. Lembre-se: o barato às vezes sai caro!

2. Anunciar seu carro na seção de Classificados pode ser uma boa opção, apenas tenha um pouco de cautela, pois a gente nunca sabe quem estará vindo em nossa casa. O mesmo não acontecerá se você for a uma Feira de Automóveis, até porque nesses lugares costumam ter despachantes que lavram recibos. Além disso, as feiras sofisticadas possuem postos dos órgãos públicos que cuidam de documentos, podendo assim ser verificado, através das placas, se há algum registro de furto.

3. Com relação à compra e aos lojistas de mercado paralelo, só valerá a pena se o carro for 0km, desde que se conheça a procedência. Em se tratando de um carro usado, aí o negócio já se torna um pouco arriscado, tendo em vista que alguns lojistas alteram o hodômetro. Deixamos por último o meio mais seguro de se adquirir um carro, mesmo um usado: concessionários autorizados, já que algumas revendas oferecem garantia, além de assistência técnica qualificada, mas por outro lado você pagará um pouco mais por isso (em média 10%).

Via Ligeirinho

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!