E assim se cala uma atitude racista…

Durante o jogo do Benfica contra o Porto, alguns torcedores rivais resolveram imitar gritos de macacos sempre que o brasileiro Hulk, do Porto, tocava na bola. O que eles não esperavam era que o atacante brasileiro acabasse com todas as provocações no melhor estilo possível.


Infelizmente, essa é apenas uma das várias (e constantes) atitudes racistas que atletas negros, brasileiros, latinos e outros sofrem, embora a Fifa tente combater tal atitude. Triste saber que está longe de acabar.

UPDATE—-
Vários leitores de Portugal enviaram mensagens explicando que não se tratou de um ato racista. Segundo eles, tudo aconteceu porque há alguns jogos antes, durante uma partida entre Porto e Manchester City, alguns torcedores do time português imitaram o som de macaco (uhuhuhuhuhuh) num ato de racismo contra o jogador Balotelli, da equipe inglesa. Ainda segundo os leitores portugueses, os dirigentes do Porto, tentando se livrar de uma punição, justificaram que a torcida na realidade gritava o nome do atacante Hulk, fazendo um som parecido com “HulkHulkHulk”.

Na partida contra o Benfica, a torcida rival resolveu ironizar o fato, gritando o nome do Hulk, em referência à justificativa dada pelo time do Porto.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!