Estudo indica: primeiro beijo marca mais do que primeira relação sexual

Não importa se aconteceu durante o recreio da escola, durante as férias na casa da avó ou na praia, o seu primeiro beijo, ou “beijo de língua”, como é mais conhecido, é mais provável de ser lembrado com mais riqueza de detalhes do que a primeira vez que fez sexo, por exemplo.

O assunto é tão complexo, que o cientista Sheril Kirshenbaum escreveu um livro sobre isso. Um experimento mediu a corrente magnética cerebral de homens e mulheres.

Segundo o estudo, divulgado pelo Daily Mail, o beijo é mais apreciado por mulheres. Já os homens o veem como “um meio para chegar a um fim”, que estaria relacionado a uma possível “troca de outros fluidos corporais”.

O livro também fala que os hormônios liberados em beijos mais lentos e frequentes permanecem no corpo das mulheres por mais tempo, fazendo com que elas se apaixonem mais rapidamente.

O autor também diz que 278 colônias de bactérias podem ser passadas entre beijoqueiros, embora mais de 95% sejam inofensivas.

E você, acha que realmente seu primeiro beijo marcou mais do que a primeira relação sexual?

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!