Fotógrafo britânico conta por que as lindas fotos de ondas podem ser perigosas

Com certeza, você já deve ter visto várias fotos incríveis de ondas. O que pouca gente sabe, é que para a maioria delas é preciso muitas horas de esforço e dedicação de um fotógrafo. O britânico Clark Little conta o que é necessário para criar uma dessas fotos.

Apesar dos perigos de ossos quebrados, afogar-se ou até mesmo ser atacado por tubarões, a paixão pelas ondas faz com que ele volte para o mar todos os dias.

Clark contou ao Daily Mail que suas fotos favoritas são tiradas ao nascer do Sol. “Vou nadar no escuro, 15 minutos antes do primeiro raio de sol. Ver as cores preencherem o céu é um sentimento incrível que nunca me cansa”, disse ele.

O fotógrafo, que por 30 anos foi surfista, revela que as grandes ondas são as que oferecem o melhor resultado, porém são as mais perigosas. “Se eu não tiver o tempo certo e escapar da parte de trás da onda, a força virá para baixo de mim e me empurrará para a areia. Imagine alguém jogando um colchão da cama para fora da janela de um edifício de dois andares e acertar em você. Tenho visto pessoas quebrarem seus braços, pernas e até pescoço pela força das ondas.”

Depois de analisar a técnica de Clark Little, é impossível ver estas fotos da mesma forma.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!