Publicidade

Publicidade
12/02/2010 - 00:01

Os curiosos números da internet

Compartilhe: Twitter

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags: , ,

Ver todas as notas

23 comentários para “Os curiosos números da internet”

  1. Débora (Maceio) says:

    =) sem comentario

  2. Icaro says:

    Aki no brasil devi c di quanto

  3. Carlos says:

    As bolinhas da faixa etária 50-64 anos que usam a internet está errado.

  4. silmara says:

    nossa 61 mbps…. o Japão é que é lugar pra se viver @___@

  5. Lucas_SPFC says:

    cara, a net maxima aki na minha cidade é de 3kbps, a dos eua é a pior e é 4kbps… q vergonha

  6. anonimous says:

    Em portugal a máxima é a de fibra e é de 100megas
    Portugal devia estar na lista, toda gente cá costuma ter 20 megas ou superior e no mínimo uns 10 megas.

  7. Nando says:

    Brasil = a vergonha

    A internet mais rápida aqui na minha cidade é de 3 Mega.

  8. Cris Negao says:

    cara, 100 Mega, putz…..foda d acreditar, mas se tem msm, deve ser um tesão de navegar, alias, navegar é aki , la é voar!!!!

    “é isso ai, oq importa é o q interessa…fui!!!”

  9. Tayná says:

    61 mbps….. sonho!!!!

  10. GU says:

    puts a média no brasil é modem 46 kbps hauhauhauhau, 60 mb q sonho nusssssss, algumas empresas aqui no brasil oferecem até 3 mb mais na real naum da nem metade

  11. Adriano says:

    nós goianos somos previlegiados, a GVT aqui em Goiânia ja tem conexão de 100 mbps :), confiram! http://www.powergvt.com.br/ a minha coexão e de 15 mbps e eu já tô feliz até demais 🙂

    • WILLIAN says:

      CHUPA FILHO GVT JA COMERCIALIZA FIBRA OPTICA AKI EM SAO PAULO DE 15 A 100 MBPS A MT TEMPO QUANDO CHEGO AI EM GOIANIA AKI JA ERA MAIS MODA QUE YO-GI-YO

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo