Publicidade

Publicidade
18/01/2011 - 00:05

Ampliados milhões de vezes: objetos comuns vistos através de microscópio eletrônico

Compartilhe: Twitter

Com um microscópio eletrônico de varredura, você pode ampliar artigos até um milhão de vezes maior do que seu tamanho real. Ele oferece belos detalhes de fotografias em 3D e é o mais caro microscópio do mundo.

Veja fósforos, cotonete, escovas e até papel higiênico com impressionante riqueza de detalhes.

Fio dental usado

Uma escova de rímel

Grãos minúsculos de sal e pimenta do reino

Um cotonete com cera na ponta

Cristais de açúcar: um cristal de açúcar refinado e um cristal de açúcar bruto

A ponta de um fósforo não queimado

Cerdas

Um núcleo de grafite

O mecanismo de iluminação de um isqueiro

Lâmina rotativa sobre um barbeador elétrico com pelos minúsculos

Uma agulha e linha

Via Daily Mail

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, impressionante Tags: , , ,

Ver todas as notas

66 comentários para “Ampliados milhões de vezes: objetos comuns vistos através de microscópio eletrônico”

  1. christian says:

    nooossa muito legal ver isso
    parabens pelo post !!!

  2. Sandra says:

    Muito legal mesmo

  3. Leandro says:

    Boas imagens, interessante essas cores e contrates alternativos dos microscópios eletrônicos.

  4. Danton says:

    interessante!
    Bom post

  5. Emerson says:

    nossa cara, muito legal essas imagens,muito legal mesmo !!!!!
    Parabens pelo post , é o buteco da net sempre apavorando !!!!

  6. Aline says:

    A mais incrível é a foto da agulha e linha!

  7. ed says:

    show de bola!!!

  8. Jonas Andrade - Natal/RN says:

    Eu fico imaginando as pessoas que dizem não acreditar em certas coisas porque não veem. A fotos mostram que mesmo coisas que não podemos ver existem sim, nossos olhos muitas vezes é que não têm condições (morais e espirituais) de vê-las. Parabéns pela postagem!

  9. Dantas says:

    Muito bom mesmo…

  10. Muito bom esse post, parabéns!

  11. Manu says:

    A mais incrível é a foto da agulha e linha!²

  12. WELLINGTON says:

    muito legal tanto moral quanto ispíritual ……..ou vice e versa……se é que vc me entende

  13. Lucas says:

    Muito boas as fotografias, só fiquei na dúvida se as fotos receberam algum tratamento, por exemplo, pra mudança de cores e de nuances… mas mesmo assim impressionante.

    *Meus olhos são uns imorais mesmo viu !!!²*

  14. leolokooo says:

    axo mentira

  15. Bormann says:

    Muito bom!

    Acho q faltou só uma foto do MEV pro pessoal entender melhor do que se trata. Ja tive a oportunidade de ver um funcinando na faculdade e é uma coisa absurda.

    E sim, as fotos são coloridas digitalmente pra serem melhor entendidas.
    Se não me engano, o M.E de transmissão é ainda mais caro q o de varredura.

  16. guinter says:

    meu olho esquerdo ñ têm moral, mas o direito têm porque é direito. Belas imagens. Parabéns.

  17. David says:

    O microscopio eletronico só mostra imagens na cor verde. As cores sao trocadas depois artificialmente pra ajudar a diferenciar os contornos.

  18. Tai says:

    Muito show! Realmente, nem parecem reais.

  19. Jose McDonald says:

    Precisava mesmo coloca o isqueiro num microcópio pra ver isso? Uma câmera com um zoom decente e qualidade faz melhor que isso… o resto ta impressionante

  20. MAGNATTA says:

    Legal… cheguei a conclusão que coisas nojentas vistas bem de perto ficam menos nojentas!

  21. Heloisa says:

    Não parece real²

    Mas continua sendo legal de ver ^^

  22. Marcio says:

    Como arte é legal, mas o cotonete deu muita “goela” é fake.

  23. anderson_fartura@hotmail.com says:

    Parece alguma criação gráfica em 3D, ilustrando o que seria na realidade, mas nao dá a impressão de ser real devido as cores em destaque.
    PS. a agulha por exemplo, parece de madeira.

  24. Diego says:

    Numa boa, é só ser um pouco inteligente pra perceber que não é real.

    Se alguma dessas coisas fosse ampliada “milhoes” de vezes não seria possível reconhecer texturas nem nada como a cabeca da agulha, por exemplo!

    Não são imagens microscopicas, pode ser uma lente poderosa, porém macro.

  25. Julia-Sama says:

    Pode ser real sim. Imagens ampliadas em telescopio normalmente são preto – e – brancas, e são coloridas digitalmente (photoshop) para que seja melhor visualizada. É so pegar um livro de ciencias escolar pra ver…..

  26. EDDY says:

    Matéria picareta como é comum no IG

  27. jorge says:

    é um microscopio eletronico de varredura, ele nao amplia realmente, acho que ele só faz um scaneamento e gera imagens digitais, por isso nao parece real, nao é isso?!?!?1

  28. jorge says:

    bando de ignorante querendo dar uma de fodao, é real sim !

  29. ESV says:

    Bando de BURRO, nunca viram fotos de microscopio eletronico de varredura… acham q é simplesmente “aumentar o zoom”. essas fotos são trabalhadas de muitas formas, o resultado final é esse ai

  30. ESV says:

    Nunca viram fotos de microscopio eletronico… ão é simplesmente da um “zoom”. As imagens são trabanhadas de varias formas e o resultado final é este aí…

  31. Arthur says:

    A do isqueiro foi a pior hein….
    quem nao consegue ver akilo a olho nu ?
    sera que eu tenhu visão microscópica ? uahuahauhau
    bjumeliga

  32. Artur (sem H) says:

    Quanta sabedoria…
    Lá em cima está escrito que aumenta até uma milhão de vezes, não necessariamente só um milhão de vezes.
    Me parece bastante real. Todas as fotos.

  33. Kumako says:

    Embora nem todas as imagens são feito com MEV (Microscopia eletronica de varredura), pois a do isqueiro provavelmente foi feito apenas com um microscópio optico (até porque não esta ampliado nem mais que 1000x que é o que os opticos comum geralmente chegam).
    E como ja falaram, os coloridos são feitos digitalmente, as imagens obtidas são apenas tons de cinza, brancoe preto. Quem quiser, tenho imagens de MEV 😀

  34. jj says:

    Parece td de massinha… Isso sim…

  35. Rich Hard says:

    Como arte é legal, mas o cotonete deu muita “goela” é fake.

  36. Roberto says:

    Achei muito artificial, mas foi legal, me parece “fake” algumas imagens. A ampliação não foi tão exorbitante. Com uma lupa Xing-ling consigo imagens mais detalhadas. Mas o trabalho de edição das imagens pra deixá-las com caráter de microscópicas foi muito bom, isso sim valeu a pena ver.

  37. Bia says:

    Haja cera, hei?!

    hehe

  38. T!@GO says:

    POVO JUCA DUS INFERNO…TUDO LOUCO DE DORGAS!
    VOCÊS ACHAM QUE O UNIVERSO E AS GALÁXIAS TAMBÉM SÃO COLORIDOS COMO VEMOS NAS FOTOS DE LIVROS E NATIONAL GEOGRAPHIC’S POR AÍ? TUDO TEM DE SER TRABALHADO DIGITALMENTE POIS AS CORES AJUDAM NA PERCEPÇÃO DE DIMENSÃO E PROFUNDIDADE, CASO CONTRÁRIO VERÍAMOS TUDO EM PRETO/CINZA…VÃO ESTUDAR E TENTAR ENTENDER COMO FUNCIONA UM MICROSCÓPIO SEUS MANOLOS

  39. Daniel says:

    Interessante o post!
    http://www.receitasdmais.blogspot.com/ – O pedaço mais gostoso da internet!

  40. Alex says:

    Parabéns aos que sabem o que é e para que serve um microscópio eletrônico por varredura, equipamento caro de difícil manuseio e que no final gera resultados em P&B que quando coloridas em PS ficam assim mesmo.

    Mas tenho que admitir, a foto do isqueiro não tá no post errado não?

  41. asdasdXXXXXJax says:

    sao ‘coloridos’ por computador…
    idiotas!

    • Jão says:

      Idiota é quem fica explicando 200 vezes a mesma coisa …..ja chega, ja sabemos que as fotos são coloridas artificialmente !!!

  42. Nick says:

    Tem gente que só sabe falar:

    É fake.. é fake… é fake…

    se não temo o que comentar, lei o post e fica quieto…

    é fake.. é fake… que saco…

  43. Dario Borges says:

    Microscópio eletrônico de varredura

    O microscópio eletrônico de varredura ou microscópio eletrónico de varrimento (MEV) é um tipo de microscópio eletrônico capaz de produzir imagens de alta resolução da superfície de uma amostra. Devido a maneira com que as imagens são criadas, imagens de MEV tem uma aparência tridimensional característica e são úteis para avaliar a estrutura superficial de uma dada amostra.

    O processo de varredura

    Em um MEV típico, os elétrons são emitidos termionicamente a partir de um cátodo (filamento) de tungstênio ou hexaboreto de lantânio (LaB6) e acelerados através de um ânodo, sendo também possível obter elétrons por efeito de emissão de campo. O tungstênio é tipicamente usado por ser o metal com mais alto ponto de fusão e mais baixa pressão de vapor, permitindo que seja aquecido para a emissão de elétrons. O feixe de elétrons, o qual normalmente têm uma energia que vai desde as algumas centenas de eV até 100keV, é focalizado por uma ou duas lentes condensadoras, em um feixe com um ponto focal muito fino, com tamanho variando de 0,4 a 0,5 nm. Este feixe passa através de pares de bobinas de varredura e pares de placas de deflexão na coluna do microscópio.
    Tipicamente as lentes objetivas, as quais defletem o feixe horizontal e verticalmente para que ele varra uma área retangular da superfície da amostra.

    Quando o feixe primário interage com a amostra, os elétrons perdem energia por dispersão e absorsão em um volume em forma de gota, conhecido como volume de interação, o qual se estende de menos de 100 nm até em torno de 5 µm para dentro da superfície da amostra. O tamanho do volume de interação depende da energia dos elétrons, do número atômico dos átomos da amostra e da densidade da amostra. A interação entre o feixe de elétrons e a amostra resulta na emissão de elétrons secundários, elétrons retroespalhados, elétrons Auger, raios-x Bremstralung, raios-x característicos, radiação eletromagnética na região do infravermelho, do visível e do ultravioleta, fônons além de causar aquecimento da amostra.
    O microscópio eletrônico de varredura (MEV) é um equipamento capaz de produzir imagens de alta ampliação (até 300.000 x) e resolução. As imagens fornecidas pelo MEV possuem um caráter virtual, pois o que é visualizado no monitor do aparelho é a transcodificação da energia emitida pelos elétrons, ao contrário da radiação de luz a qual estamos habitualmente acostumados. O princípio de funcionamento do MEV consiste na emissão de feixes de elétrons por um filamento capilar de tungstênio (eletrodo negativo), mediante a aplicação de uma diferença de potencial que pode variar de 0,5 a 30 KV. Essa variação de voltagem permite a variação da aceleração dos elétrons, e também provoca o aquecimento do filamento. A parte positiva em relação ao filamento do microscópio (eletrodo positivo) atrai fortemente os elétrons gerados, resultando numa aceleração em direção ao eletrodo positivo. A correção do percurso dos feixes é realizada pelas lentes condensadoras que alinham os feixes em direção à abertura da objetiva. A objetiva ajusta o foco dos feixes de elétrons antes dos elétrons atingirem a amostra analisada.

    Fonte: Wikipedia.

  44. Vinicius says:

    muitooo lokoooooo mano

  45. Samanta says:

    Bem legal ^^.

  46. carol says:

    interessante..

  47. Muleke maroto says:

    eu queria ve um papel higienico com o milho :p

  48. felipe says:

    o site legal, ams existem muitas pessoas idiotas aqui, por isso que nao vo entra nessa porra. aff brasil. a hora que eu tive grana boa vo vaza desse pais e deixar esse ze povinho inuteis que so prestam pra ver bbb que se fodam

  49. Bárbara says:

    Perfeito! Adorei as imagens, vão me ajudar muito no trabalho de física. Obrigada!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo