Publicidade

Publicidade
25/04/2011 - 00:03

Governo britânico propõe implantar microchips em cães de estimação e provoca polêmica

Compartilhe: Twitter

Uma nova medida, proposta pelo governo britânico, está dando o que falar na Europa. De acordo com o regulamento, cada cão de estimação terá um microchip instalado para combater e controlar a vida de animais perigosos.

Basicamente, a proposta determina que cada cachorro nascido e vendido tenha um chip eletrônico implantado sob a pele. As informações serão colocadas em um banco de dados nacional acessível pela polícia.

De acordo com o Daily Mail, a medida visa preservar os moradores. Várias mortes provocadas por cães violentos foram registradas no Reino Unido. Em 2009, John Paul Massey, de quatro anos, morreu depois de ser atacado por um pitbull ilegal. Em dezembro passado, Barbara Williams foi morta depois de atacada por um mastiff belga gigante. Os números mostram um aumento considerável no nascimento de animais com comportamento perigoso.

As forças policiais atualmente encontram dificuldades para rastrear os donos de cães violentos e trazer à justiça. Muitos não possuem coleiras ou marcas distintas.

A proposta provocou críticas de parlamentares e especialistas em animais. Eles afirmam que os movimentos irão penalizar injustamente os proprietários que respeitam as leis britânicas e não resolverá os problemas causados por raças perigosas, como pitbulls. Além disso, os defensores dos animais afirmam que o dispositivo pode causar problemas à saúde de alguns cães de pequeno porte.

Até agora, as autoridades têm sido relutantes em apresentar o microchip obrigatório. O Dogs Trust estima que cerca de 800 mil filhotes nasçam a cada ano.

A posse dos certificados de cães foi abolida no Reino Unido em 1988. Os proprietários eram obrigados a tê-los, mas, foi extinto por ser amplamente ignorado e considerado ineficaz.

John Thurso, do partido Liberal, disse que a nova medida é ineficaz: “Isso resultará em um encargo desproporcional para o cumpridor da lei e, especialmente, aqueles que precisam de cães para o seu trabalho, como os agricultores que mantém canis“, afirmou.

O documento, elaborado pelo Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (DEFRA), diz que os chips inicialmente trariam impressos com os detalhes sobre o criador dos cães e seria atualizada quando o animal fosse vendido.

O custo do microchip de cada animal é de cerca de R$ 80. O procedimento é geralmente realizado por um veterinário e envolve um pequeno dispositivo do tamanho de um grão de arroz a ser implantado entre as omoplatas, sob a pele do cão, utilizando uma agulha e uma seringa especial.

Uma vez no local, o chip pode ser detectado usando um dispositivo de mão. Oficiais da RSPCA já usam os scanners para rastrear os cães voluntários.

Você é a favor ou contra essa medida? Já pensou se ela fosse implantada aqui no Brasil?

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags:

Ver todas as notas

14 comentários para “Governo britânico propõe implantar microchips em cães de estimação e provoca polêmica”

  1. Junior Sousa disse:

    Nossa. Acredito que existam outras “maneiras” de combater a causa. Não dá pra usar uma focinheira e uma campanha para isso, pelo menos para começar?
    http://www.ferinha.com/

  2. vladimir disse:

    deviriam colocar um chip nos criminosos aqui no brasil..

  3. Zurubabel disse:

    Concordo com a medida. Se os humanos possuem RG pq os animais não pode ter um “identificador”? Aqui no Brasil (ao qual, que eu saiba, não é lei. Corrijam-me se eu estiver errado.) já podemos implantar um chip desses no cão ao qual pode possuir informações como doênças que o cão já possuiu, nome e endereço do dono e assim por diante. Lógico que as medidas com cães ferozes são além de chips. Temos que educar os donos dos animais. Cães de raças “perigosas” têm que cuidar bem dos cães. Várias vezes são os transeuntes que passam provocando o cão e, quando o bendito ataca o culpado é o cão e do dono. Na verdade é uma gama de coisas que abrange esse assunto, mas, resumindo, concordo sim com o chip.

  4. Higor disse:

    Nos politicos tb.

  5. Tamiris disse:

    Penso que vai de cada dono em como criar seu animal. Tenho uma pittbul e um rottweiler (este apelidado de Bezerro por amigos), simplesmente ficam no canil qdo alguém visita minha casa ou qdo passeio com eles é só com a fucinheira! E nunca aconteceu nada, agora não adianta ter cão bravo e não cuidar como um cão bravo. E se um desavisado entrar em casa sem ser convidado, com certeza vai ter sérios danos no corpo!

    • DaviNunkFoiSanto disse:

      Vc tá certa…mas nem todo mundo tem sua consciência….eu sou a favor da medida…e tenho 5, eu disse 5 cachorros e 4 gatos…quer dizer…eu não…minha mãe….

  6. Suellen disse:

    Com a obriatoriedade da lei, pelo menos deve ser diminuido o custo da implantação do chip, pois como foi dito, há pessoas que dependem de vários cães p/ trabalhar.

  7. Guilherme disse:

    aqui em Curitiba já tem esse banco de dados e já é implantado esse micro chip, com as informações do dono… e é de graça…!!!!

  8. Odeio Cachorro disse:

    Tinha que matar tudo essas pragas!

  9. Tiiih. disse:

    que pode prejudicar o animal é frescura! aqui no guarujá, litoral de sp já implantamos chip nos animais que são adotados no canil, para se caso o proprietário resolver se “desfazer” do animal, o canil já sabe onde encontrar e quem é o dono para tirar satisfações. adotei uma e ela tem o chip, é super saudavel! =D

  10. on-human disse:

    isso e uma porcaria isso vai acaba com a privacidade do dono do cachorro e do mundo que usa esses chip, isso e um passo pra o modex o chip da besta da kis uns tempo eles vai bota isso e em humano e eles tem um motivo pra isso pra acaba com a criminalidade e o trafico ilegal de armas i a passagem ilegal de dorgas e o carai devia e para com essa merda de chip

  11. Alan disse:

    Na verdade, sendo um amante de caes, acho válida a idéia como uma forma de monitorar os donos de caes que tenham comportamento agressivo… vivendo aqui na Inglaterra, percebe-se que a CRIAÇÃO e o TRATAMENTO dados aos cães é totalmente diferente do Brasil. Aqui, os animais são tratados com RESPEITO e CARINHO, e os que não são, torna-se óbvio serem de hooligans, uma raça que os ingleses querem erradicar. Cães podem andar em onibus sem focinheiras, ou ateh mesmo acompanhar os donos em atividades corriqueiras (pit bulls aqui são VADIAS, adoram carinho) e recebem treinamento de como se portar em público e todo o mais. Pode se tornar polêmica no Brasil, onde nego vai curtir carnaval na praia e deixa seu animal passando necessidade, mas não deveria ser aqui, jah que são aplicadas multas pesadas por maus tratos – e a meu ver, uma criação errônea tambem eh uma forma de mau trato.

  12. Daniel disse:

    Bobeira, o meu cachorro tem chip desde pequeno nunca deu problema eu vi colocando é minusculo, é até uma segurança para o dono. Povinho ignorante.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo