Publicidade

Publicidade
26/07/2011 - 00:01

Alimentos vistos por um microscópio

Compartilhe: Twitter

O crescimento da sociedade consumista acabou motivando a fotógrafa Caren Alpert a criar uma série de imagens usando alimentos em “super closes”.

“Vamos ver se realmente “somos aquilo que comemos”. Eu queria desconstruir essa coisa que escutamos a tantos anos. Esta combinação especial de fotografia, ciência e comida nunca foi explorada antes. Estou usando o equipamento que é utilizado tradicionalmente para a ciência e o serviço acadêmico para a arte”, disse ela no seu site.

Confira a seguir algumas desses alimentos.


Abacaxi

.
.
.


Sal de mesa

.
.
.</span


Couve-flor

.
.
.</span


Tomate seco

.
.
.</span


Maracujá

.
.
.</span


Bolo de chocolate

.
.
.</span


Uva passa

.
.
.</span


Camarão

.
.
.</span


Biscoito recheado

.
.
.</span


Confeito decorativo

Via Caren Alpert

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

10 comentários para “Alimentos vistos por um microscópio”

  1. ae disse:

    bolo de polvilho?WTF
    no site estava escrito confeitos

  2. Fabio disse:

    camarão com pena?WTF
    num como mais esse réptil…
    .
    .
    calma galera, estou trollando.

  3. Manu disse:

    A uva passa pensei que fosse um corte de carne… E também pensei que camarão com pena é muito estranho! hueheuheue

  4. gabriewww disse:

    o sal é quadradinho

  5. aPoc disse:

    CAMARAO TEM PENA ???
    FECHANDO A INTERNET*

  6. Marcelo disse:

    Só faltou o detalhe mais interessante, em quantas vezes a amostra foi aumentada? Super close é o raio que o parta.

  7. raphael disse:

    so eu vi um dinossauro voando na foto da uva passa?

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo