Publicidade

Publicidade
23/11/2011 - 00:01

Como seria uma versão moderna do clássico Corcel

Compartilhe: Twitter

O designer Du Oliveira, já conhecido por sugerir releituras de carros clássicos, mostrou como seria uma reestilização do famoso Corcel.

Para quem não viveu na década de 70 e 80, o Corcel foi um dos modelos mais vendidos da Ford. Entretanto, passados vários anos, a aparência do carro tornou-se absolutamente obsoleta. Por este motivo, veja como seria o lançamento da nova versão do Corcel… uma espécie de Corcel III.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , , , ,

Ver todas as notas

13 comentários para “Como seria uma versão moderna do clássico Corcel”

  1. Curucucu disse:

    Mustang?

  2. Luis disse:

    Ficou parecendo o Mustang mesmo. Mas ficou massa mesmo assim!

  3. vladimir disse:

    ficou bom.. gostei..

  4. Mrkzio disse:

    O foda é qndo te perguntarem: “q carro vc tem?”
    R: Um corcel =/
    Putz kkkkkkkk

  5. Alexandre disse:

    Meu caro, esse Corcel que você colocou como exemplo é o Corcel II, pois o clássico mesmo, é outro totalmente diferente, e na minha opinião (tenho 44 anos) o primeiro era muito mais bonito, bom, ao menos na minha opinião, do resto seu blog é ótimo.

  6. o.O disse:

    Shelby GT 500, poucas alterações.

  7. Moraes disse:

    Gostei!

  8. Coolface disse:

    Pelo menos com um carro desse você pode mandar a cantada “o meu carro é o que tem o cavalo na frente”.

  9. Hermann disse:

    Que carrão seria se fosse verdade.

  10. Katrash disse:

    Parabéns ao projetista.
    Ficou maravilhoso.
    O Corcel I ficou pouco tempo, o II e que fez história.
    Shelby 500, haaaaaaaaaaaaaaaaaa., inveja é phoda.

    PARABÉNS Du Oliveira.

  11. mauro takeshi disse:

    Ficou perfeito, Fiel nos detalhes, com muitos toques de modernidade e esportividade. Parabens!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo