Publicidade

Publicidade
13/11/2012 - 01:28

Fã de Lady Gaga em São Paulo paga mico ao chegar em show

Compartilhe: Twitter

Durante sua passagem por São Paulo, Lady Gaga reuniu vários fãs pra lá de inusitados em seus shows. Um deles, resolveu prestigiar a cantora calçando botas estilo mega-plataforma. O resultado, bem, não foi dos melhores e o que era para ser uma chegada triunfal transformou-se num mico histórico.

Segundo o Morri de Sunga, o fã fraturou a dignidade mas passa bem.

Autor: - Categoria(s): fail, Video Tags: , , , ,

Ver todas as notas

15 comentários para “Fã de Lady Gaga em São Paulo paga mico ao chegar em show”

  1. Duvida disse:

    A Gostosa com o cara era homem ou mulher ???
    pensando bem só pode ser homem…

  2. Wlad disse:

    This is the end, my friend!!

  3. WANDERSON disse:

    senso de ridículo passa longe desses ‘fãs’ desses lixos pops enlatados dos eua

  4. jack disse:

    Travecao gostoso

  5. Ronaldo disse:

    Pagaram mico todos os que foram…

  6. Nóis trupica mas não capota… kkkk

  7. BIG BENGA disse:

    not coment….

  8. Bela disse:

    ja vi esse vídeo em vários blogs e sinceramente nao achei nada de mais. Acho q to mal humorada, só pode!

  9. zilda lopes disse:

    ia ser engraçado se alguém ali desse um tiro pra cima só pra zuar,aí eu queria ver essa miséria sair correndo.

  10. Daniel DOurado disse:

    Era o Humberto quem tava filmando em gente!

  11. LP disse:

    Festa estranha com gente esquisita…

  12. comentarista disse:

    Rapas e restos da sociedade.

  13. mike disse:

    pra ser gay tem q fazer essas escrotices????

  14. jao disse:

    O meu andar é erótico
    Com movimentos atômicos
    Sou um amante robótico
    Com direito a replay

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo