Publicidade

Publicidade
07/05/2013 - 00:02

Foi sincero, mas levou um zero…

Compartilhe: Twitter

E como não lembrar da polêmica prova do Enem deste ano?

Via Insoonia

Autor: - Categoria(s): fail Tags: , , ,

Ver todas as notas

16 comentários para “Foi sincero, mas levou um zero…”

  1. Fellipe Parlandi says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Gabriel says:

    Coitado do professor. Esse aluno não tem o mínimo de liberdade, mesmo se estivesse em casa dormindo. O que é liberdade? Sou livre para usar drogas? Mas usando as drogas eu serei um escravo delas e então não terei mais a minha liberdade. Esse aluno deve aprender que liberdade não é fazer sua própria vontade. Fique na escola preservando sua verdadeira liberdade, talvez assim você saia da caverna, troglodita!

  3. Rickardo says:

    Muito boa! O pior é que pelos nomes na parte superior da folha, era uma prova em grupo!

  4. Ruan H says:

    Se perceberem foi necessário 4alunos pra fazer isso… Quanta criatividade….

  5. Stanislaw says:

    Nota merecida, realmente, porém… não bastasse filosofia ser uma matéria deveras chata, professores de filosofia tendem a potencializar isso com termos como: “redija um texto PROBLEMATIZANDO as seguintes questões”… Por%a! Problematizando?!

  6. mauricio says:

    Cara, que pena desse muleque. Coisa típica de playboy que tem tudo na mão, um rebelde sem causa. Tamo bem hein Brasil…

  7. Lucas says:

    O zero foi merecido pq usou MAIS ao inves de MAS.

  8. Piero Bergamini says:

    Descordo do Professor, não deveria dar ZERO para eles, apesar de escrever de forma para afrontar o professor, eles entendem que naquele momento pelo obrigação “imposta” de estudar não reflete a liberdade que almejam.
    Visto isto, seria o mesmo que falar para um preso, que ele não pode discutir sua liberdade porque ele está preso, já que uma vida em sociedade sempre “priva” as pessoas daquilo que mesmo que momentâneo poderia ser uma liberdade, segundo seu pensamento.
    Porque a liberdade é muito relativa, e muito subjetiva para alguém falar isto aquilo é aquilo não é.
    Professor deveria justamente mostrar que eles foram pelo lado CORRETO de “PROBLEMATIZAR” a liberdade, mas usaram apenas argumentos errados, como se a única coisa importante na vida fosse JOGAR VIDEO GAME, ou Usar o PC, etc. Deveriam pensar de forma mais Ampla!!!

    • Rafael says:

      O aluno compreendeu ao menos a questão e refletiu sobre ela, mas a afronta ao professor provavelmente sugeriu de ímpeto tal nota. O grupo se expressou de maneira restrita e imediatista, denotando falta de maturidade e necessidade de ser educado. Eu daria uma nota 3, e completaria na correção “compreendida a reflexão, mas rever a necessidade com base no futuro”.

  9. says:

    Eu sou meio burro pra filosofia mas…
    alguém pode me explicar porque Liberdade é a “compreensão da necessidade”?

    Que diabos isso quer dizer?

  10. Alan Lenon says:

    O triste é que o professor pede a sua OPINIÃO e não aceita a mesma!

  11. Nina says:

    Piero Bergamini, acho a postura descrita, a ideal por parte de qualquer profissional na área da EDUCAÇÃO. Espero que pelo menos que o zero tenha sido acompanhado de um ponto de vista nessa direção. Parece que a maioria que percebe pequenas afrontas leva para o pessoal e parte logo para medidas punitivas, invés de entender o ponto de vista do aluno, ou entender como simples ignorância, e mostrar um ponto de vista mais amplo.

  12. Ryan says:

    E ainda tem pessoas que falam de igualdade social….

    Igualdade só para aqueles que se esforçam igualmente, vagabundos como estes tem que morrer recebendo bolsa família …. na miséria

  13. Ayahuaska says:

    Zé.
    .
    No determinismo nascemos predeterminados em tudo dentro de limites pré-estabelecido, tanto biológico (comida, sexo, sono) quanto social (leis, costumes, religiões, cultura, moral). Ou seja, vc, Zé, pensa, escreve, age, come, dorme como um brasileiro. Nunca entenderá bem o que é ser um extremista islâmico no oriente médio, ou gostar de leite com sangue como um africano tribal, ou manter o braço erguido pelo resto da vida como eremitas hindus (e ainda taxa-los de santos), ou… – realidades tão sólidas, tão fundamentadas qnto a sua, mas incompreensível até p/ o maior cientista social do mundo nascido e criado no ocidente. A cabeça é outra.
    Qro dizer q vc é réplica de sua sociedade e a reproduz inconscientemente, já que vc é a melhor máquina social existente: aprende inicialmente (infante), assimila com destreza e, por fim, a reproduz, a respira e transpira, a protege, a venera.
    .
    O professor jogou duas idéias aparentemente opostas. A frase significa mais ou menos isso: Ainda que pré-determinado, há liberdade de escolha de como suprir suas necessidades dentro dessa sua redoma social (uno ou gol? mc donald ou burguer king?). Entra na questão de limitação da suas escolhas – e liberdade é o oposto de limitado.

  14. Jess says:

    Quanta burrice. Está aí, pra quem duvida que a educação no país está uma merda.

  15. oto says:

    esse cara ai, é de uma faculdade particular aqui de curitiba q eu estudo, bem eu acho q ele ta perdendo dinheiro. ja que essa besta paga e caro para estudar estar, e faz uma merda dessa.
    eta brasil não só no ensino médio viu.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo