Publicidade

Publicidade
13/12/2013 - 00:02

20 coisas para lembrá-lo que você está ficando velho (Parte 17)

Compartilhe: Twitter

infancia_coisas_15

Mais uma vez, você vai se identificar com algumas das coisas que estão aqui neste post. Confira e diga se lembra de alguma.

infancia_coisas_01

infancia_coisas_02

infancia_coisas_03

infancia_coisas_04

infancia_coisas_05

infancia_coisas_06

infancia_coisas_07

infancia_coisas_08

infancia_coisas_09

infancia_coisas_10

infancia_coisas_11

infancia_coisas_12

infancia_coisas_13

infancia_coisas_14

infancia_coisas_16

infancia_coisas_17

infancia_coisas_18

infancia_coisas_19

infancia_coisas_20

Via

Autor: - Categoria(s): Fotos Tags: , ,

Ver todas as notas

45 comentários para “20 coisas para lembrá-lo que você está ficando velho (Parte 17)”

  1. Guilherme Guedes says:

    Puuutz… quase morri com a minha “monaretta” uma vez. o manete do freio era muito duro para uma criança de 6 ou 7 anos, foi tenso!!! o vizinho me entopiu de água com açucar enquanto minha tia foi na padaria ligar pra minha mãe. Ela usou aquele orelhão vermelho de ficha da telemig. Isso aconteceu no ano de 91 ou 92. hehehe!!!

  2. Fernando Silva says:

    O mertiolate deu até pra sentir a dor aqui.

  3. Robott says:

    Lango-lango.

  4. Firmo says:

    A do cadeado no telefone não resolvia muita coisa, deva pra discar sem tirar o cadeado rsrsrsrs

      • Luiz Claudio says:

        Voce tirava a rodinha prateada do meio, ela é um parafuso, daí o disco saia. Voce poderia colocar outro disco ou remover a lingueta que finalizava o curso do disco, aquilo que parece uma virgula, recolocar o disco e fazer a ligação. Era bem fácil

        • Fernando says:

          outra coisa! coloca o celular perto do captador de som! e disca o numero que você quer ligar! funciona! e o telefone fixo disca!

      • Pulso says:

        o Jeito mais fácil de discar era usando pulsos, ou seja, ficar batendo na tecla do gancho tipo um código morse….

        • victor silva says:

          pensei exatamente nisso.
          ainda funciona com qualquer telefone de gancho

        • Rokl4nd3r says:

          Exato. na época não existia celular e sequer tinha-se tempo pra desmontar o telefone e fazer uma ligação.
          o negócio era ficar batendo no gancho gerando os pulsos conforme o numero que fosse discar.
          antigamente os numeros de telefone tinham 5, 6 digitos mesmo…

  5. carol says:

    Sou fraquinha, num tendi a do cadeado no telefone, alguem forte ajuda???????

    • Bruno Brito says:

      Dava pra ligar pressionando bem rápido a peça (chave) que desliga o telefone e dar pausas entre os dígitos. Detalhe: para discar o zero, tinha que “bater” 10 vezes.

      • Luiz Felipe says:

        Dava para fazer bem mais do que isso. Sendo phreaker naquela epoca. Quebrar cadeadinho de telefone era o de menos, isso é coisa de lammer.

  6. Anderson says:

    Eu sou forte! clicava rapidamente no encaixe do telefone quantas vezes bastassem para discar o número. Por exemplo, 190. Clicava-se uma vez, esperava-se um pouquinho, clicava-se nove vezes rápido, esperava-se mais um pouquinho e clicava-se dez vezes rápido.

  7. Dr. Zero says:

    A do telefone nem precisa ser “velho” para entender, é só ter assistido “O silêncio dos inocentes” para sacar.
    PS1: Eu demorei para identificar o controle de Atari.
    PS2: Não faço a menor ideia do que é aquele monstro cor-de-rosa de 3 olhos.

  8. Marcelo says:

    Vivi tudo isso, mas achei o Mamonas muito recente. O pessoal falando do telefone de disco me fez lembrar de quando passava férias em Cabo Frio, eu e meu pai enfrentávamos uma p. fila num posto da Telerj para fazer interurbano, pois os orelhões da rua não permitiam DDDs. Minha mãe ainda prefere deixar o telefone configurado no pulso ao invés de tom.

  9. Mazembe day says:

    A minha Monareta era dobrável. A segunda foto é de um controle do Atari desmontado.

  10. alexandre says:

    noooossa, tô ficando velho mesmo!!!! lembro de todos, o lango-lango, o telefone a disco, o baré, o seriado do batman, mão biônica, mão de aço….. como é bom relembrar dessas coisas da minha infancia…

  11. cris says:

    demorei uns 10 segundos pra entender o controle do atari desmontado

  12. Julio Cesar says:

    “Ela me disse é tarde, e merthiolate arde que só. O cheiro me faz dormiir(Sempree)”…..
    Que lembra disso tbm tá velho e tbm já foi feliz… 🙂

  13. Edson says:

    meu pai trabalhava na antárctica e levava baré cola e baré tutti fruti, o mertiolate deu até pra sentir o cheiro..o controle do Atari só reconheci pq desmontei o meu…..cara to velho mesmo kkkkkk

  14. leonardo soares says:

    caracaaas, barezão até hj fazendo os barés felizes 😀

  15. Hkrempel says:

    homi, fiz mtas ligações do telefone trancado de minha avó, a véia usava a chave presa a um barbante no pescoço. Eu adorava ligar pra passar trote e principalmente para o 157 disque piadas, para ouvir as piadas de Costinha, Agildo Ribeiro e Chico Anísio. O tempinho bom!!!

  16. B K 4302 says:

    Guaraná Baré ainda é vendido aqui em Campo Grande MS

    DILIÇA

  17. daydson says:

    O Baré ainda é vendido aqui em Rondonia.

  18. Maria Pereira says:

    Minha irmã ainda tem uma bicicleta dessa….Meu Deus..!!

  19. Beatriz says:

    Juro que deu um arrepio na espinha quando eu vi o Merthiolate ‘-‘ HSAUHAUHSUHA

  20. robson says:

    Como disse o Lú na minha época agente não tinha medo de se machucar agente tinha medo mesmo era do mertiolat. kkkk

  21. Luiz Claudio says:

    Todo mundo quebrando o cadeado ou batendo no gancho para discar. Bater no gancho era bem sacal, mas eu preferia tira o disco prateado do centro que é um parafuso e arrancar o disco, depois botava um palito no meio e o disco sobre a lingueta, e fazia a ligação normalmente, usando o disco. Facim, facim.

  22. Dacimar says:

    quantas vezes tive que abrir o controle do atari para consertar.
    e essa monaretta. essa era feroz em…. o saudade!!!! só faltou vc colocar o tênis kichute….

  23. Fernando Barbosa says:

    Lembro do gosto de plástico desta garrafinha da lancheira… Criz credo!!!

  24. Juba says:

    Faltou uma foto de galocha masculina.

  25. eron says:

    Minha lancheira era de lata,a muitos e muitos anos atrás.

  26. William Haddad says:

    conheci tudo isso mas minha idade não me deixa lembrar do nome de todas….

  27. Garanhão italiano says:

    LEMBRO DE TODAS. saudades da BARÉ.

  28. neto says:

    Vivi e sobrevivi a isso tudo .Ainda bem que assisti essa evolução.Não sei se ficou melhor ;só sei que ficou mais descartavel.

  29. Ricardo says:

    Lembro-me de todos. Faltou o Kichute “calce esta força”…kkkk. Agora a do mertiolate doeu até agora.

  30. roqueiro says:

    Ahhhhhh…que bons tempos foram aqueles.Tudo era mais dificil,mas era bom demais!!!!

  31. TINHO says:

    Nosssa! belas imagens!rsrs…o telefone trancado era coisa de malanders consegui fazer ligação!hahaha
    Eu sou de SP, agora esse refrigerante BARÉ aí, eu NUNCA ouvi falar!!..apenas do bom e velho Tubaína!

  32. Nice Lima says:

    Tive essa mesma lancheira..minha mãe enchia a garrafa de quick de morango..eu tomava na tampinha.
    Morria de medo do lango lango e eu chorava mais do merthiolate do que do ferimento..hauhau

  33. Franklin Martins says:

    Hey Galera!
    Como é o nome do brinquedo que é o carro que se transforma em robozinho da quinta foto? existia coleções disso, eu tive apenas um… alguém saberia me informar? é algo de minha infância que jamais me recordo o nome… Obrigado!

  34. Victor brasil says:

    Usava essas calças que viram bermuda pra fugir pela portaria do colégio (na cara dura) =P

  35. Que bons tempos foram aqueles.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo