Publicidade

Publicidade
06/03/2014 - 00:03

Profissões que foram extintas com o passar do tempo

Compartilhe: Twitter

Antes de você desfrutar das maravilhas da vida moderna, muita gente trabalhou para que outras pessoas tivessem uma vida mais confortável. Entretanto, com o passar do tempo, essas profissões foram extintas. Veja algumas delas.
empregos_extintos_08

Escutadores de tropas inimigas. Antes do radar, as tropas usavam aparelhos acústicos e dispositivos de escuta como estes para se concentrar e detectar o som de motores se aproximando.
empregos_extintos_09
 
 
 
 
empregos_extintos_01

Armadores mirins de pinos. Eram meninos contratados para arrumar os pinos nas pistas de boliche.

empregos_extintos_02
 
 
 
 
empregos_extintos_03

Alarmes humanos. Eram pessoas contratadas para acordar outras para que não perdessem seus compromissos. Eles usavam paus ou seixos para bater nas portas e janelas dos clientes.

empregos_extintos_04

empregos_extintos_05
 
 
 
 
empregos_extintos_06

Cortador de gelo. Antes do descobrimento das técnicas de refrigeração modernas, os cortadores tiravam gelo de lagos congelados para que as pessoas usassem em suas adegas ou geladeiras. Era um trabalho perigoso, muitas vezes em condições extremas.

empregos_extintos_07
 
 
 
 

empregos_extintos_10

Caçadores de ratos. Funcionários europeus responsáveis por controlar a população de ratos. Eles corriam riscos elevados de doenças, mas ajudaram a impedir que a praga se espalhasse.

empregos_extintos_11

empregos_extintos_12
 
 
 
 
empregos_extintos_13

Acendedor de lâmpadas. Usavam varas longas para acender e apagar lâmpadas nas ruas, até que as lâmpadas elétricas fossem utilizadas.

empregos_extintos_14
 
 
 
 
empregos_extintos_15

Leiteiro. Antes do uso da refrigeração como conhecemos hoje, o leite era entregue diariamente por um leiteiro.

empregos_extintos_16
 
 
 
 
empregos_extintos_17

Pilotos de troncos. Antes da tecnologia e infra-estrutura de transportes de troncos por caminhões, alguns homens era responsáveis por transportar as madeiras através dos rios.

 
 
 
 
empregos_extintos_18

Telefonista. Eram responsáveis por originar chamadas de longa distância e mais algumas atividades que hoje fazemos sem dificuldades.

empregos_extintos_19
 
 
 
 
empregos_extintos_20

Ressurreicionistas. Eram pessoas responsáveis por remover cadáveres de túmulos para serem usados nas universidades. No século XIX, os cadáveres eram raros e difíceis de encontrar, então as universidades tiveram de recorrer a outros meios para conseguir os corpos para os alunos.

 
 
 
 
empregos_extintos_21

Leitores. Em termos gerais, eram pessoas que simplesmente liam para outras. Mais tarde, começaram a ser contratados para ler em grandes salas cheias de trabalhadores braçais para mantê-los entretidos.

empregos_extintos_22

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags: , ,

Ver todas as notas

26 comentários para “Profissões que foram extintas com o passar do tempo”

  1. Guto Ruis says:

    A profissão do leiteiro ainda existe….

    • Lepo Lepo says:

      Guto, acho que isso é o que sua mulher quer que você acredite….

      hehehehe

    • Pastor Edemerval Lacerda de Aguiar Sobrinho says:

      saindo do leite …

      No RJ existia um boliche em São Conrado chamado Pé de Vento.

      E tinha uns moleques que recolocavam os pinos, o divertido era tentar acertar eles .. mas se acertasse vc era expulso do boliche e banido por vários meses, ou até que os donos esquecessem da sua cara.

  2. Mamaquina says:

    Realmente a sua mãe mantem a mesma profissão de vaca do leite

  3. simonhs says:

    Kkkkkk bulyng

  4. Róger says:

    kkkk, essa do leiteiro foi boa! q loucura eram as centrais telefônicas… viu humberto, você escreveu tropa inimiDas, ao invés de inimiGas…

  5. ELTINHO says:

    Aqui em cidade, ainda existe pessoas que entregam leite na porta de casas, leitinho tirada na vaca fresquinho.

  6. Mr Mikaelson says:

    A ultima profissão, de leitor, eu até aceitava! hahaha

  7. Lau Costa says:

    Post fantástico, Humberto. Muito interessante!

  8. Emanuel Augusto says:

    Um dos melhores posts que já vi! Nunca tinha pensado nisso. Parabenizo a equipe do Buteco da Net pela tamanha criatividade. Todos os dias tenho que ver o que há de novo no meu site predileto!

  9. Vô Maza says:

    PQP, como tem gente ignorante no mundo.

  10. bnê says:

    Foi legal ver isso, e entrei para ver se tinha a minha profissão: Linotipista, máquina com teclado que substituiu os tipos (que era juntar letra por letra para impressos de jornais e livros), que fiz nos meus 11 anos e depois na linotipo que o computador sucedeu. Até entrei no Google para relembrar.

  11. Asdrubal says:

    O alarme humano, eu contrato. Por algum motivo, nunca ouço os despertadores.

  12. William Haddad says:

    gostei da matéria gostosa de ler e traz um certo saudosismo…..

  13. Diego says:

    Deviam ter colocado as datas de cada emprego, ou pelo menos o século

  14. Dimas says:

    Os caras até pra caçar ratos no esgoto não deixavam de usar gravata.

  15. Cristal says:

    Post muito bacana!!!!!

  16. Fabiano says:

    Kkkkkkkk. Fui empregado da segunda profissão.

  17. curioso says:

    mas quem acordava o alarme humano ?

  18. Whalberg says:

    Minha mãe foi telefonista e na falecida TELERJ operava um aparelho semelhante aos das fotos…

  19. Muito interessante, profissões que jamis imaginava que existiam. Parabéns pelo site.

  20. ailton almeida poubel says:

    trabalhei como fotografo lambe lambe na praça montese marechal hermes rj essa profissao foi extinta trabalhei dez anos contato 21999551024

  21. Lourival Lima says:

    Existiu uma profissão chamada VAGA-LUME. Eram funcionários de cinemas, manuseando lanternas pra que as pessoas achassem, no escuro, alguma poltrona vaga.
    Taquigrafo: alguém poderia dizer se ainda existem nos fóruns de justiça?

  22. No cinema de minha cidade havia o “VAGALUME”, e, um fat interessante, é que, nas “matinées” eles eram mais úteis, porque, chegando da rua, vindo de sob uma intensa luz solar, ao adentrar o recinto do cinema, as pessoas se “sentiam cegas”, pois o impacto da mudança de ambiente claro/escuro cegava completamente, e aí o “Vagalume” entrava em ação, sob pena de, em não atuando, deixar acontecer acidentes de consequências desastrosas, como “sentar no colo de alguém, etc…”.

  23. Daniel Prass says:

    Os leiteiros eram de uma época em que ainda se precisavam de vacas para produzir o leite.

    • ROGERIO says:

      antes o leite não sofria o processo de pasteurização no moldes de hoje, e não haviam tantos supermercados e refrigeração.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo