Publicidade

Publicidade
24/03/2015 - 09:52

Um experimento sobre o racismo

Compartilhe: Twitter

racismo

A história do vídeo é a seguinte. Um sujeito (ator) está sentado em uma recepção aguardando ser chamado para um processo de seleção na Lituânia. Logo em seguida, os demais “candidatos” à vaga começam a chegar, um a um, para também serem atendidos. É neste momento que ocorre o experimento. O ator pede para que o colega leia um comentário postado em lituano no seu Facebook, pois não entende o idioma. Veja o vídeo.

Crédito

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Video Tags: , ,

Ver todas as notas

11 comentários para “Um experimento sobre o racismo”

  1. Geyson Monte says:

    Caro ONEberto,
    Estava de férias, mas o vídeo é impressionante. O semblante das pessoas é tocante. Abração.

  2. Paulo says:

    Tinha visto esse vídeo antes… Mas pra mim ficou uma impressão de que são atores, que foi tudo armado… Mais alguém teve essa impressão?

    Não sei… as expressões não me pareceram sinceras…

  3. Souza says:

    Quem deve a ideia deste vídeo, esta de parabéns

  4. Eduardo says:

    Eh, os negros sempre se fazendo de coitadinhos, pois então leiam artigo do Link abaixo e não venham me dizer que os negros se sentiriam tão chocados como os brancos do vídeo.
    .
    A rapper afro-americana nova-iorquina Azealia Banks, de 23 anos, afirmou numa recente entrevista à Playboy Magazine que odeia o seu país e também todos os brancos gordos depois de ter chegado a escrever no Twitter que os negros deveriam viver separados dos brancos.

    Não deixa de ser engraçado o fato dela ganhar muito bem enquanto rapper no país que ela diz odiar. Sempre gostei de saber o que seria da laia de negros como ela se não fossem os brancos.

    E depois são os brancos civilizados é que são racistas???

    É so colar num tradutor como do google e ler:

    http://rightwingnews.com/democrats/this-rap-artist-says-i-hate-this-country-and-all-you-fat-white-people/

    • Leonardo says:

      Meu jovem, nem eu nem você sabemos pelo que ela passou pra ter esse trauma, portanto vamos simplesmente parar de disseminar o ódio e passar a tentar entender melhor as pessoas, mesmo que não possamos fazer nada pra ajuda-as.

  5. Alessandro says:

    Sinceramente, não entendi o objetivo desse “experimento”. Chocar as pessoas com uma situação falsa? Se o “experimento” é sobre o racismo, pq a única manifestação de racismo no vídeo foi a história inventada? Nenhum dos sujeitos demonstrou racismo, pelo contrário, se mostraram contrários a isso. Na boa, esse “experimento” só serve para reforçar o esterótipo de vítima e reproduzir o sentimento de coitadismo para com a população negra.

    • Marloscts says:

      Olha, pelo o que eu entendi, o objetivo não era provocar as outras pessoas para que tivessem atitudes racistas com o ator negro. Acho que era mais para demonstrar a reação das pessoas ao ver uma situação de racismo. Talvez poderíamos pensar que os brancos do vídeo não se horrorizariam com o texto por serem brancas e, consequentemente, racistas, mas o vídeo mostra que não.

  6. fabio says:

    Acho que o vídeo mostra que as pessoas não são racistas e não concordam com nenhum tipo humilhação seja a pessoa negra ou branca.

  7. Henrique says:

    Acho que se fosse o contrario seria a mesma coisa!!!! O video passa que ninguém merece sofrer qualquer tipo de humilhação. Isso independe de raça, credo, religião, sexo e em fim, todos nos somos iguais perante a Deus e as leis! O foto de ser negro é que é muito mais comum isso acontecer com negros e homossexuais, e que não se exclui outras pessoas de raça, credo, religião e sexo.

  8. Eskelos says:

    Muito bom.
    Achei que o cara de toca ia pergunta onde a pessoa que fez o comentário morava..pra ele ir lá e caga a pau o cara..ashduhasudhuas

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo