Publicidade

Publicidade
06/07/2015 - 00:02

Durante julgamento, juíza descobre que foi colega de escola do condenado

Compartilhe: Twitter

juiza_condenado

Sabe aquele momento em que você reencontra um colega de escola? Pois é, foi mais ou menos isso que aconteceu na corte de Miami, EUA.

Arthur Booth foi preso por roubo qualificado, condução imprudente e por resistir a prisão. Levado ao tribunal, ele acabou sendo julgado por Mindy Glazer, que havia estudado com ele. O vídeo está em inglês, mas é bem simples acompanhar o diálogo.

Em dado momento, Mindy interrompe sua fala para fazer uma pergunta:

“Posso fazer uma pergunta? Você estudou na escola Nautilus?”

Booth começa a ficar nervoso e chorar de vergonha. E então a juíza completa:

“Este era o garoto mais legal na escola média, ele foi o melhor garoto no ensino médio”

E finaliza:

“Boa sorte para você, senhor, eu espero que você seja capaz de sair dessa numa boa e leva uma vida melhor”.

Crédito

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Inusitadas, Video Tags: , , ,

Ver todas as notas

9 comentários para “Durante julgamento, juíza descobre que foi colega de escola do condenado”

  1. Pirituba says:

    Legal a juíza ser amiga dele. Agora ele está livre para fazer mais merdas, afinal, ele merece, porque estudaram juntos!

  2. simaocad says:

    foda…um negro e uma branca

  3. Geyson Monte says:

    Não há questão racial aí, não. Cada um tomou o rumo que quis em suas vidas. Ela agiu como uma profissional e ainda fez elogios. Infelizmente ele fez a escolha errada. Abração!!!

    • Paulo says:

      E ela ainda foi “boazinha”. E vamos lembrar que há juízes negros não só aqui como também nos estados unidos.

      Sou a favor dos gays e negros. Mas nada me enoja mais que alguém usando sua vida miserável pra justificar as próprias escolhas.

  4. ANÍBAL DOS SANTOS FILHO says:

    Caminhos trocados!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo