Publicidade

Publicidade
28/06/2016 - 00:01

Como modificar completamente seu carro usando trabalho artesanal

Compartilhe: Twitter

carved_nissan_gt_r_01

Uma empresa japonesa chamada Kuhl Racing comprou um Nissan GT-R para transformá-lo num carro único. Para isso, esculpiram a nova carroceria usando uma pequena lixa elétrica e logo depois pintaram o carro na cor dourada. Pronto, virou atração no Tokyo Motor Show 2016.

carved_nissan_gt_r_02

carved_nissan_gt_r_03

carved_nissan_gt_r_04

carved_nissan_gt_r_05




carved_nissan_gt_r_06

carved_nissan_gt_r_07

carved_nissan_gt_r_08




carved_nissan_gt_r_09

carved_nissan_gt_r_10

carved_nissan_gt_r_11




carved_nissan_gt_r_12

carved_nissan_gt_r_13

carved_nissan_gt_r_14

carved_nissan_gt_r_15




carved_nissan_gt_r_16

carved_nissan_gt_r_17

carved_nissan_gt_r_18

Autor: - Categoria(s): Curiosidade, Fotos Tags: , , ,

Ver todas as notas

9 comentários para “Como modificar completamente seu carro usando trabalho artesanal”

  1. Paulo disse:

    Cara, eu acho dourado e motivos florais bregas…. Mas ficou demais esse carro.

  2. Geyson Monte disse:

    Puxa vida!!! Sem comentários para um trabalho sensacional.

  3. João Batista disse:

    Isso não é dourado é OURO mesmo. Os Árabes tem essa mania. Ficou lindo.

  4. Diego disse:

    Não são Árabes! São asiáticos. Fica a dica

  5. Bruno disse:

    caralho ficou parecendo as armaduras de ouro dos Cavaleiros do Zodíaco!!!! toppp

  6. ard disse:

    Simplismente ridículo.

  7. leo disse:

    diego, arabes em sua maioria são asisticos.

    • PEDRO CP disse:

      Assim como maioria dos brasileiros sao bolivianos..
      Arabes sao asiáticos -.-

      • Ramone disse:

        O leo está certo, ora. Os países árabes ficam em parte da África setentrional e da Ásia ocidental.

        Fazer uma comparação tão sem sentido é sinal de que vc nunca assistiu a uma aula de geografia.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo