Publicidade

Publicidade
29/06/2016 - 13:59

Sem saber ler, deputado estadual de MG não consegue encerrar discurso

Compartilhe: Twitter

posse_deputado

O deputado estadual Pinduca Ferreira (PP/MG) foi responsável por um dos episódios mais inusitados da nossa tão judiada política. Ao fazer seu discurso de posse, ele simplesmente não conseguiu ler os direitos e deveres, porque não sabe ler.




Autor: - Categoria(s): fail, Video Tags: , , , ,

Ver todas as notas

10 comentários para “Sem saber ler, deputado estadual de MG não consegue encerrar discurso”

  1. Perivaldo Jocove says:

    Não me resta mais nada além de parabenizar o eleitorado mineiro por esta incomparável proeza.

  2. Geyson Monte says:

    Os eleitores merecem o que elegeram.

  3. willian says:

    por isso estamos na merda pqp

  4. Albert Bordélio says:

    Uai, se o cidadão vai lutar pelo seus eleitores, que que tem?
    Lembrem-se, em Brasília todos, ou quase todos são estudados, no entanto…

  5. Felipe says:

    O que é um Deputado perto de um Presidente Analfabeto

  6. bnê says:

    Uns são analfas mas sabem o que fazer, sem saber ler, outros são tão letrados e carreiristas que são eleitos e saudados.

  7. itamar says:

    Clap clap clap ao povo mineiro que o elegeu. Se fôssemos nós, aqui do nordeste, era por que só analfabeto para votar.

  8. James says:

    Deveria ser exigido curso superior para exercer qualquer cargo eletivo.

  9. Camila says:

    Ele não sabe ler, mas roubar ele sabe! Membro da máfia das “ambulança” (como ele fala). Vergonha de ser mineira e dividir essa terra maravilhosa com eleitores BURROS.

  10. Jonas says:

    O detalhe é que ele não poderia, por lei, ser candidato (e jamais, eleito). Analfabetismo é caso de inelegibilidade. Agora, para ser considerado alfabetizado basta saber “desenhar” o nome, aí dá nisso.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo