Publicidade

Publicidade

16/01/2009 - 00:03

Escutar música no seu MP3 pode transmitir bactéria potencialmente mortal

Compartilhe: Twitter

O jornal Daily Mail publicou o resultado de uma pesquisa, que mostra que pessoas que usam regularmente fones de ouvido têm milhares de vezes mais bactérias em seus ouvidos do que as pessoas que não usam.

Embora a maioria destas bactérias sejam inócuas, outras, como a estafilococos (que normalmente causa otite externa, doenças sistêmicas e infecções cutâneas) pode provocar uma série de males, desde dor de ouvido até feridas potencialmente letais.

Os pesquisadores disseram que tapar regularmente os ouvidos com fones permite a proliferação dos vírus e bactérias, e que as pessoas devem pensar duas vezes antes de partilhar seus fones com outras pessoas.

Durante os estudos, 50 jovens do sexo masculino foram avaliados. Metade escutam música nos seus MP3 players, enquanto os demais não. Após o uso, seus ouvidos e os fones foram limpos e as amostras foram incubadas durante a noite. Algumas amostras, cujos relatórios foram publicados no Online Journal of Health and Allied Sciences, indicaram que os usuários regulares de fones de ouvido tinham milhares de vezes mais bactérias do que os demais usuários.

O uso dos fones torna o ouvido mais quente e úmido e aumenta o risco de cortes e arranhões, auxiliando o contágio. A prática comum de partilhar os fones ajuda a piorar essa situação.

Sugere-se, portanto, não compartilhar fones ou se for compartilhar, fazer com cautela. Deve-se limpá-los antes de emprestar a alguém“, afirmou um dos pesquisadores.

Curiosamente, este não é o primeiro estudo a concluir que iPods e MP3 players podem prejudicar a saúde. Fones de ouvido podem transmitir piolhos, além da grande possibilidade de causar surdez, em virtude da intensidade do volume.

Aqui no Brasil, de 6 a 12% das pessoas que trabalham em funções nas quais têm de usar fones de ouvido sofrem de algum tipo de perda auditiva. Isso significa que, dos 750 mil operadores de tele-atendimento e telemarketing que atuam no Brasil, cerca de 4,5 mil, no mínimo, podem apresentar esse problema.

Autor: - Categoria(s): Curiosidade Tags: , ,
Voltar ao topo